Sai em Cuba livro que reúne discursos de Fidel Castro

Um livro que reúne discursos de Fidel Castro sobre a mulher e o processo revolucionário entre 1959 e 2005 foi lançado em Havana em ocasião do 46.º aniversário da Federação de Mulheres, uma das principais organizações de Cuba que tem cerca de quatro milhões de afiliadas. A obra "Mujeres y Revolución" foi apresentada na véspera em um ato no Memorial José Martí, com a presença de integrantes do Partido Comunista, autoridades do governo e da Federação de Mulheres de Cuba (FMC), fundada em 23 de agosto de 1960 e que tem Vilma Espín, esposa do atual presidente interino Raúl Castro, como sua histórica presidente. "Certa de expressar o sentimento de todas as mulheres cubanas, digo a Fidel, a Raúl, a Vilma, a nosso Partido e a nosso povo que podem continuar contando conosco", disse Concepción Campa, membro do Escritório Político do Partido, durante a cerimônia. As autoras do livro, Yolanda Ferrer, secretária-geral da FMC, e Carolina Aguiar, do Comitê Nacional dessa organização, recolheram os discursos pronunciados pelo presidente cubano, com 80 anos e que se recupera de uma delicada cirurgia, em congressos femininos e atividades relacionadas à mulher entre janeiro de 1959 e março de 2005. O ato contou com a presença, entre outros, dos membros do Escritório Político Pedro Saéz e Pedro Ross, do historiador Eusebio Leal e do Diretor da Agência do Programa Martiano, Armando Hart Davalos. As cubanas representam atualmente 62% das matrículas universitárias e quase 63% dos graduados, enquanto, segundo dados oficiais, 36% da população feminina é chefe do lar e em áreas significativas como saúde e educação representam 70% e 72% da força trabalhista. Na esfera política, a quantidade de mulheres no Parlamento é de 35,96%, colocando Cuba no sétimo lugar do mundo quanto ao número de deputadas. O país está entre os primeiros que assinaram a Convenção da ONU sobre a eliminação de todas as formas de discriminação contra a mulher.

Agencia Estado,

24 de agosto de 2006 | 14h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.