Saem os indicados para o Prêmio Shell

Sai a lista de indicados do segundo semestre ao Prêmio Shell de Teatro. Criado em 1989, o prêmio deste ano vai contemplar em nove categorias os espetáculos que se apresentaram do dia primeiro de dezembro, de 1999, a 30 de novembro, de 2000, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Formado por Maria Lúcia Candeias, Maria Lucia Pereira, Celso Curi, Silvana Garcia e Aimar Labaki o júri indicou Mário Bortolotto, por Nossa Vida Não Vale um Chevrolet, e Ênio Gonçalves, por Cachorro?, para a categoria melhor autor. As indicações continuam para melhor diretor, com Cibelle Forjaz, por Toda Nudez Será Castigada, e Gabriel Vilella, por Ópera do Malandro. Melhor atriz: Leona Cavali (Toda Nudez Será Castigada) e Vera Mancini (Ópera do Malandro). Melhor ator: Paulo Autran (Visitando o Sr. Green) e Sérgio Rufino (Ópera do Malandro). Cenografia: Fábio Namatame (Quixote) e Márcio Medina (Sacromaquia). Iluminação: Guilherme Bonfati (Ópera do Malandro) e Carmine D´Amore (Sacromaquia). Figurino: Sônia Ushiyama (Farsa Quixotesca) e Leopoldo Pacheco e Gabriel Villela (Ópera do Malandro). Música: Babaya, pela coordenação geral e preparação vocal dos atores de Ópera do Malandro, e Tunica, pela trilha sonora de O Homem do Caminho. Categoria Especial: Sebastião Milaré e Maria Aparecida, pela programação de teatro do Centro Cultural São Paulo (CCSP), e Celso Frateschi e Roberto Lage, pelo projeto Ágora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.