Saem finalistas da Mostra de Cinema de São Paulo

Apenas dois longas brasileiros de ficção e um documentário foram selecionados pelo público da 31ª Mostra Internacional de São Paulo para concorrer ao prêmio Bandeira Paulista, troféu criado pela artista Tomie Ohtake. O anúncio dos finalistas foi feito ontem no lounge da Mostra, no 5º andar do Shopping Frei Caneca, onde também ocorreu, simultaneamente, a coletiva de apresentação do júri. Os filmes estão relacionados abaixo. A premiação será na quinta, dia 1º.A greve da Air France em Paris está tumultuando a vida da Mostra. O diretor francês Jean-Paul Civeyrac, homenageado com uma retrospectiva, chega somente hoje. O português Pedro Costa cancelou sua vinda. O júri de ficção é formado por Ferid Boughédir, da Tunísia; Hirokazu Kore-eda, do Japão; Inês de Medeiros, de Portugal; e Lúcia Murat, do Brasil. Todos esperam ser surpreendidos pelos filmes concorrentes.Já que existem quatro filmes dirigidos por mulheres na lista de dez ficções, Inês e Lúcia foram solicitadas a analisar o fato. Ambas consideram que a classificação ''filme de mulheres'' vem de um tempo em que a mulher quase não dirigia no cinema e, por isso, era importante destacar sua participação. Com o aumento da participação feminina, a tendência é que a distinção não seja mais feita.Férid Boughédir tem dois filmes na Mostra deste ano. Por um deles, Verão em la Goulette, foi premiado em Berlim. O filme trata de adolescentes face ao sexo. Muitos críticos pensaram que era dirigido por uma mulher. Boughédir diz que a sensibilidade feminina não é exclusiva das mulheres. Para ele, homens e mulheres, todos pertencemos ao gênero humano e isso é que conta. As informações são do jornal O Estado de S. PauloIndicadosFicçãoA Casa de Alice, de Chico Teixeir a (Brasil);Corpo, de Rossana Foglia e Rubens Rewald (Brasil);El Orfanato, de Juan Antonio Bayona (Espanha);Irina Palm, de Sam Garbarski (Inglaterra);Longe Dela, de Sarah Polley (Canadá);O Ano do Peixe, de David Kaplan (EUA);O Banheiro do Papa, de Enrique Fernández e César Charlone (Uruguai/Brasil);Postais de Leningrado, de Mariana Rondón (Venezuela);Truques, de Andrzej Jakimowski (Polônia);XYZ, de Lúcia Puenzo (Argentina).DocumentáriosA Grande Liquidação, de Florian Opitz (Alemanha);Meu Brasil, de Daniela Broitman (Brasil);O Filme da Rainha, de Sergio Mercurio (Argentina);Screamers, de Carla Garapedian (EUA/Inglaterra);Transformaram Nosso Deserto em Fogo, de Mark Brecke (Sudão).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.