Ruy Castro lança sua antologia do mau humor

O jornalista e escritor Ruy Castro lança amanhã na Livraria da Vila seu novo livro, Mau Humor: Uma Antologia de Frases Venenosas. Colaborador do Estado, Castro reuniu no livro - publicado pela Companhia das Letras, quase 1.700 citações mordazes de aproximadamente mil personalidades de diversas áreas e países."Antologias de frases são uma idéia antiga e sempre existiram no mercado editorial, mesmo no Brasil. Mas, em 99% dos casos, eram (e são ainda) antologias de frases bonitas, edificantes, com ?mensagens? poéticas e otimistas. Ou seja, a favor. No meu caso, que sou uma pessoa muito voltada para o humor, tendo a gostar somente de frases que tenham um conteúdo crítico, mordaz, ferino, enfim, ?do contra?. E, como convivo há décadas com os praticantes desse humor - brasileiros, americanos, ingleses e franceses, principalmente, quis juntar num livro o melhor - ou devo dizer ?o pior?? - deste tipo de atitude", diz o autor.Ruy Castro coleciona frases desde 1972, "pelo simples prazer de colecioná-las". "Sempre que lia uma que achasse engraçada, fosse em livro ou na imprensa brasileira e internacional, passava para um caderninho. Com isso, enchi cadernos." Em 1989, ele publicou uma primeira seleção, pela mesma editora, dessas frases, O Melhor do Mau Humor. "O livro deu muito certo e resolvemos que, a partir dali, de dois em dois anos, haveria pelo menos mais duas antologias, só que temáticas."Em 91, então, era publicado O Amor de Mau Humor, "falando da relação homem-mulher e das relações homem-homem e mulher-mulher também". Dois anos mais tarde, chegava às livrarias O Poder de Mau Humor, que tinha como temas a política, a economia, o mundo dos negócios. "Todos esses livros foram enormes sucessos, mas já se passsaram dez anos e eles estavam esgotados, além de um pouco superados, uma vez que muitas frases que se referiam a eventos da época perderam o brilho. Por isso, resolvi condensar os três numa superseleção, usando só as frases clássicas, eternas, e ainda acrescentei mais de 400 frases novas, que espero tenham o mesmo poder de permanecer."Definição - Ruy Castro não se considera uma pessoa mal-humorada, brinca que não fica de mau humor nem em fila de banco (estabelecimento que - na definição do poeta Robert Frost, presente no livro - "nos empresta um guarda-chuva num dia de sol e o pede de volta quando começa a chover"). Castro, aliás, ressalta que o mau humor do livro não se refere "àquelas pequenas irritações do dia-a-dia, como ficar preso no engarrafamento ou acordar com o ovo virado". "O mau humor das frases tem a ver com uma visão pessimista, quero dizer, realista, da humanidade. Uma frase que exemplifica isso, tirada ao acaso, é a do Max Nunes sobre impostos: ?Já se foi o tempo em que a união fazia a força. Hoje, a União cobra os impostos e quem faz a força é você?. Ou esta, de Aldir Blanc, sobre futebol: ?Meu primeiro contato com a bola foi no saco.? Mas qualquer pessoa que folheie o livro encontrará centenas de frases com as quais vai se identificar."E o próprio Ruy Castro, com as quais mais se identifica? Algum autor preferido? "Basta ver o índice de autores para ver os campeões de citações: Oscar Wilde, Bernard Shaw, H.L. Mencken, Dorothy Parker, Ambrose Pierce, Woody Allen, Mae West. W.C. Fields, Groucho Marx. No Brasil, Nelson Rodrigues, Paulo Francis, meus amigos Max Nunes, Ivan Lessa, Millôr Fernandes e o fabuloso Agamenon Mendes Pereira. Mas adoro também achar autores surpreendentes, como o sambista Nelson Sargento, Angela Ro Ro, Rita Lee e, claro, Dercy Gonçalves."Desde as célebres considerações a respeito do ato de beber feitas por W.C. Fields - sobre quem Mae West comenta que "se não fossem as azeitonas em seus martínis, ele já teria morrido de inanição há muito tempo" - até a frase "hoje não aconteceu nada", registro de Luís XVI em seu diário na véspera do dia 14 de julho de 1789, dia da eclosão da Revolução Francesa, ou mesmo a opinião de Luis Fernando Verissimo a respeito da reencarnação ("Não vejo vantagem na reencarnação, a não ser que conte tempo para o INPS"), o livro cobre uma ampla gama de assuntos e temas. Ruy Castro desafia o leitor a abrir Mau Humor, em qualquer página sem rir.E conclui, após estes 30 anos de colheita de frases: "A salvação para o ser humano está em não se levar a sério. É a única maneira de ele não se decepcionar consigo mesmo."Mau Humor: Uma Antologia de Frases Venenosas - De Ruy Castro. Editora Companhia das Letras. 368 páginas. R$ 35,50. Lançamento amanhã, a partir das 18h30, na Livraria da Vila, Rua Fradique Coutinho, 915, tel.: 3814-5811.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.