Ruffato lança dois volumes de seu "Inferno Provisório"

Um dos nomes que vem se firmando na cena literária brasileira com seu inevitável jeito mineiro e/ou silencioso de ser, Luiz Ruffato seguiu o caminho daqueles que começam no jornalismo e o abandonam em troca do ofício de escritor. Primeiro publicou um livro pequeno, por uma editora idem, que não era bem novela, nem conto, nem... Sem rótulo, Histórias de Remorsos e Rancores (os sobreviventes) ganhou um dos principais prêmios da América Latina, o Casa de Las Americas. Depois, com Eles Eram Muitos Cavalos, conquistou a crítica amplamente, levando o prêmio de melhor romance de 2001 dos críticos paulistas (APCA) e o Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, além do mercado internacional, traduzido na Itália e na França.Tudo isso para dizer que a prosa de Luiz Ruffato merece a atenção do leitor. Hoje, o escritor lança no Bar Balcão Mamma, Son Tanto Felice e O Mundo Inimigo, os dois primeiros volumes de Inferno Provisório, projeto literário que marca sua estréia em uma grande editora, a Record. As obras, que podem ser lidas isoladamente, são um panorama social de uma pequena cidade da Zona da Mata. Da justaposição das histórias mesquinhas e miseráveis de seus personagens surge um quadro da realidade brasileira. Mamma, Son Tanto Felice - Inferno Provisório, vol. 1, 176 páginas, R$ 25,90 e O Mundo Inimigo - Inferno Provisório, vol. 2, 208 páginas, R$ 25,90. Lançamento no Bar Balcão. R. Dr. Mello Alves, 150, Jardim Paulista. Tel.: 3063-6091

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.