Rubem Fonseca deixa a editora Companhia das Letras

Editora divulga nota explicando que rompimento foi uma decisão comum entre a empresa e o escritor

Ubiratan Brasil de O Estado de S. Paulo e Teresa Ribeiro do estadao.com.br,

30 de abril de 2009 | 18h47

A Companhia das Letras informa que, por decisão comum, deixará de editar as obras de Rubem Fonseca. No momento em que os livros do escritor se esgotarem, eles estarão disponíveis para publicação por editora da escolha do autor. Nenhum esclarecimento a respeito deste assunto será prestado pela Companhia das Letras.

 

Imagem rara do escritor Rubem Fonseca brincando com o colega prêmio Nobel colombiano Gabriel García Márquez, quando o brasileiro recebeu o prêmio Juan Rulfo de Literatura em 29/11/2003. Foto: AP

 

 

 A editora mantinha 23 títulos de Rubem Fonseca em catálogo, entre eles, Feliz Ano Novo, Vastas Emoções e Pensamentos Imperfeitos, A Grande Arte, Bufo & Spallanzani. O primeiro livro a ser publicado pela Companhia foi O Cobrador, em 1989. O escritor, que é considerado um dos mestres do gênero policial, não gosta de falar com a imprensa nem se deixa fotografar. O desentendimento entre autor e editora já vinha ocorrendo há cerca de um mês.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.