Rowling ganha processo contra publicação de foto de seu filho

J.K. Rowling, a autora dos livros"Harry Potter", venceu uma batalha legal para proibir apublicação de uma foto de seu filho tirada à distância, numjulgamento por privacidade que seus advogados descreveram comoum avanço importante no direito britânico. A denúncia original de Rowling e seu marido foidesconsiderada por um tribunal de Londres no ano passado,levando o casal a apelar contra a decisão. Em julgamento divulgado por escrito na quarta-feira, umpainel de juízes acatou a apelação. Rowling e seu marido NeilMurray saudaram a decisão. "Compreendemos que, com o sucesso de 'Harry Potter', há umacerta medida de interesse legítimo da mídia e do público pelasatividades profissionais de Jo (Rowling) e suas apariçõespúblicas", disse o casal em comunicado. "Mas nós nos esforçamos para dar a nossos filhos uma vidafamiliar normal, longe das atenções da imprensa." Anthony Clarke, um dos juízes que julgou a apelação, disseque os filhos de pais famosos devem ter os mesmos direitos queos de pais "normais". "Se o filho de pais não famosos tem o direito de não terfotos suas publicadas na mídia, o filho de pai ou mãe famososdeve ter o mesmo direito", disse ele. As fotos contestadas foram feitas em 8 de novembro de 2004,em Edimburgo, quando David, ainda bebê, estava sendo empurradonum carrinho por seus pais. Elas foram publicadas na revista do Sunday Express, levandoRowling, 42 anos, e seu marido a processar a Express Newspaperse a agência fotográfica Big Pictures. Keith Schilling, da empresa de advocacia que representou afamília de Rowling, previu que a decisão dos juízes "poderá terefeito profundo sobre determinados setores dos paparazzi". A Big Pictures terá que pagar a maior parte das custas doprocesso, que devem chegar a centenas de milhares de libras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.