Roubo do BC vai virar documentário do Discovery Channel

O assalto de R$ 164,7 milhões do Banco Central de Fortaleza, Ceará, foi o maior da história do País e o segundo maior do mundo. Ação, que dará origem ao filme "Heist" (gíria em inglês para assalto), um documentário produzido pela Discovery Channel, não contou com armas e nem com violência contra funcionários do banco. O dinheiro foi levado por um túnel de 78 metros de extensão, revestido com lona plástica, com iluminação e ar-condicionado.Os assaltantes aproveitaram o primeiro final de semana de agosto de 2005 para fazer o roubo. O buraco de 70 centímetros de diâmetro foi descoberto no caixa-forte da agência. Por ele, passaram três toneladas de dinheiro. Para chegar ao cofre do banco, os ladrões perfuraram um piso de 1,10 metro de espessura de concreto revestido com uma malha de aço. Dentro do cofre havia sensores de movimento e câmeras de vigilância, que, estranhamente, não dispararam.A Polícia Federal identificou 22 envolvidos no caso. Mas, até agora, pouco mais de R$ 17 milhões foram recuperados e apenas os participantes secundários, presos. Parte dos detidos revelou à polícia que o crime foi liderado pelo cearense Antônio Jussivan Alves dos Santos, o Alemão. Ele, assim como o paulista Moisés Teixeira da Silva, o Cabelo, e o potiguar José Marleudo de Almeida, continua foragido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.