Roubo de 14 quadros é o maior da história da Espanha

Catorze quadros foram roubadas da residência de umamilionária de Madri na quarta-feira. É o maior roubo de arte já registrado nahistória da Espanha. Entre as raridades levadas pelos ladrões, estão As Tentações de SantoAntônio, de Brueghel, Paisagem de Eragny, dePissarro, e duas telas de Goya. De acordo com especialistas, os trabalhos de Goya, do final do século 18, são equivalentes em importância a obras que já atingiram em leilão valores superiores a US$ 7 milhões.Os ladrões tocaram a campainha da mansão da magnata da construção Esther Koplowitz e, depois que um segurança destrancou a porta, renderam os funcionários da casa e levaram as pinturas que estavam reunidas num único cômodo. De acordo com apolícia, o alarme da mansão havia sido desativado. Esther está de férias fora da Espanha.Segundo o diretor do Museu do Prado, Fernando Checa, as obrassão tão conhecidas que "ninguém poderá vendê-las, nem nestepaís nem no estrangeiro". Por este motivo, de acordo comespecialistas, o roubo deve ter sido realizado com o propósito eextorquir a proprietária.Com uma fortuna avaliada em cerca de US$ 1 bilhão, Koplowitzfoi classificada este ano pela revista Forbes como a 490ª pessoamais rica do mundo, ao lado de sua irmã Alicia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.