Roteiristas e produtores voltam a negociar fim da greve

Opinião dos grevistas sobre reunião com produtores é variada; piquetes na porta de estúdios recomeçaram

ANSA,

27 de novembro de 2007 | 16h05

Três semanas após o início da greve, representantes do Writers Guild of America (WGA, sindicato dos escritores) e da Alliance of Motion Picture and Television Producers, que reúne os produtores de TV e cinema, encontraram-se nesta terça-feira, 27, em um hotel não divulgado, em Los Angeles. Ao fim do encontro, nenhuma das partes quis falar com a imprensa. Na quarta-feira, 28, pela manhã, as negociações reiniciam com a tentativa de superar as divergências que levaram à paralisação dos roteiristas e com o fechamento de numerosos sets televisivos e cinematográficos.   Entre os roteiristas, os sentimentos são contraditórios. "Pelo menos houve uma conversa", comenta um dos grevistas no site da revista Variety, mas outros consideram a ação como de fachada. Enquanto isso, os piquetes diante dos portões de estúdios recomeçaram após cinco dias de interrupção devido ao feriado de Ação de Graças.   As divergências que levaram à greve dizem respeito aos possíveis ganhos resultantes das novas plataformas tecnológicas, em especial o DVD e a Internet. "Existem filmes que podem ser 'consumidos' por conexão wi-fi, filmes para serem baixados da Internet e de tudo isso nós não vemos um centavo de dólar", disse David Young, porta-voz da WGA.   Uma pesquisa entre mil assinantes on-line da revista de entretenimento Variety mostrou que dois terços dos votantes dão razão aos roteiristas.

Tudo o que sabemos sobre:
Greve dos roteiristasEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.