?Rosso? marca lançamento de livro sobre Pina Bausch

A intensidade da música, a expressão do vermelho e o impacto da dança-teatro marcam presença amanhã, no Terças de Dança, no Estúdio Nova Dança. Este é um espaço reservado tanto aos novos talentos quanto aos artistas mais experientes, para a apresentação de suas pesquisas e novas experiências. A iniciativa já rendeu o prêmio Mambembe, em 1995, e o da Associação Paulista de Críticos de Artes, a APCA em 1996.O espetáculo da noite, Rosso, tem concepção e coreografia da bailarina italiana Cristina Salmistraro. "Esse trabalho apresenta toda a intensidade da cor vermelha, que está refletida nos sentimentos", explica. Para a bailarina, "todas as mulheres tem o Rosso dentro de si, isto é, o impulso e a força das emoções".A outra parte da noite será marcada pelo pré-lançamento do livro Pina Bausch e o Wuppertal Dança-Teatro: Repetição e Transformação (editora Hucitec, 200 págs., R$ 25), de Ciane Fernandes. A obra é o resultado dos cincos anos de pesquisa de doutorado da autora, na New York University. "A partir da leitura de Lacan e Foucault, procurei contextualizar o trabalho de Pina Bausch para uma linguagem mais contemporânea", explica Ciane. "Não é um trabalho biográfico nem linear, a partir do tema da repetição, que utilizo como fio condutor, apresento o universo da dança-teatro."Pina Bausch foi responsável pela criação da dança-teatro - uma forma de expressão artística que elimina os limites entre a dança e o teatro. Recebeu influências de mestres do expressionismo, como Laban e Leeder. Sua obra artística consiste em exibir movimentos distantes do clichê: os bailarinos cantam, choram, gritam, falam, atiram-se ao chão, despem-se ou sobem em paredes. Com isso, a expressividade ganhou outro alcance. Mostrar esse universo foi o objetivo de Ciane.Terças de Dança. Amanhã, às 21h30. Duração: 60 minutos. R$ 5. Estúdio Nova Dança. Rua 13 de Maio, 240, tel. 259-7580. São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.