Rosinha e Garotinho vão processar ator Eduardo Moscovis

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Garotinho (PMDB), e seu marido, o ex-governador e atual secretário de Governo e Coordenação do Estado, Anthony Garotinho, processarão, por calúnia e difamação, o ator Eduardo Moscovis, da Rede Globo, que interpreta o prefeito mau-caráter de Vila São Miguel, Reginaldo, na novela das 20 horas, "Senhora do Destino". Em entrevista à revista "Veja", Moscovis disse que se inspirou no casal Garotinho para compor o personagem - um político assassino, seqüestrador, corrupto e chantagista, que age em cumplicidade da primeira-dama, Viviane, interpretada por Letícia Spiller.O vilão da novela é um político populista, característica que adversários também atribuem ao Garotinho e Rosinha. Mas as semelhanças param por aí. Além de corrupto e chantagista, o personagem Reginaldo planejou o seqüestro do próprio filho, matou o seqüestrador e ajudou a pôr a mãe, a heroína Maria do Carmo (Suzana Vieira), na cadeia."Eles (Rosinha e Garotinho) ficaram indignados pelo aspecto ofensivo, gratuito e injustificado das acusações", disse o secretário de Comunicação Social do Estado, Ricardo Bruno. Segundo Bruno, o ator será acionado pelo advogado particular dos Garotinho, Sérgio Mazzilo. A Procuradoria Geral do Estado estuda se pode processar Moscovis, uma vez que a declaração atingiu a governadora. À revista, o ator declarou que Reginaldo é uma "homenagem a eles (Rosinha e Garotinho)".Procurado pela reportagem, o ator demonstrou surpresa ao saber que pode ser processado e recuou: "Agora o caso tomou outra proporção, e prefiro abster-me de qualquer comentário", disse, depois de ter afirmado não se recordar de ter usado a palavra "homenagem".Em nome do governo do Rio, o secretário de Comunicação Social escreveu uma carta à revista reagindo à declaração de Moscovis: "Se no folhetim tem conseguido se livrar das acusações, aqui será processado pelo descalabro de suas declarações", ameaça. "Definitivamente, o sr. Moscovis parece estar incorporando na vida real o caráter de Reginaldo", conclui, em outro trecho da resposta.O diretor da Central Globo de Comunicação, Luiz Erlanger, disse que a emissora só se pronunciará depois de ser notificada judicialmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.