Rosa Chá leva sensualidade à passarela com Naomi

O momento de redenção do dia: a top Naomi Campbell desfila três modelos (dois maiôs e um biquíni) para a Rosa Chá, com a qual firmou uma parceria de linha de verão. Ela já é da casa, sua vinda não é exatamente uma novidade. Mudam as coleções e Naomi dá um jeito de participar, mas, mesmo relativamente presente, quando chega o alvoroço é geral. A sensação do dia. Na platéia, poucos famosos, entre eles o humorista Tom Cavalcanti. Sua entrada marca o desfile sexy e cheio de cavas profundas, que perpassam todo o conceito de moda praia (tanto para as mulheres quanto para os homens) da Rosa Chá ? algo que se remete, nas formas, aos 80, uma revisão do modelo asa delta. Na boca de cena da passarela, Naomi posa para o começo do show, num cenário de semicorpo feminino, com a imagem de um gigante quadril (vestido por um biquíni laranja). Naomi está entre as pernas dessa mulher de mentira, dando o tom da atitude sensual da coleção. Os corpos estão expostos, mas não nus. O estilista Amir Slama trabalha a inversão das formas e modelagens: a calcinha tem algo de sutiã e assim por diante. Com as cavas, os contornos dos corpos são enfatizados e tudo fica ainda mais dionisíaco, erótico. Isso vale para os homens, que ganharam sungas cavadas, um dos modelos mais ousados do evento. As cores, todas do verão: pinks, vermelhos, laranjas. Em menor proporção, mas muito marcantes, os tons de rosado, beges, verdes e roxos. A trilha sonora electro dá o tom "na moda" da Rosa Chá.Veja Galeria

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.