Rosa Chá desfila madames e os patrocinadores

Sabe quem manda na moda brasileira? Os patrocinadores!!! Sim, todo mundo sabe que sem eles não haveria o mundo fashion, mas ter de encarar o "roupão" como peça para delinear toda uma coleção, justamente quando a Karsten (fabricante de artigos para cama, mesa e banho) é um dos patrocinadores do desfile, é um pouquinho demais, né não? Bem, seja como for, essa foi a justificativa de Amir Slama para construir seu inverno 2004 para a Rosa Chá, grife que é famosa pelos biquínis (que na última temporada de verão colocou até bumbum de fora, lembra?).Diz Amir que partiu do roupão para fazer decotes, golas, capuzes e cintos de amarração que apareceram no desfile. Também há algumas brincadeiras, como levar para as saias os babados no traseiro típicos de lingerie de criança (que ultimamennte tem muita madame usando). As madames, por sinal, viraram cenário para Amir.Ele convidou algumas de suas chiquérrimas clientes para fazer de conta que estavam em um spa imaginário, e entre uma cruzada de perna e outra, o público pôde ver (mas nem sempre reconhecer) madames como Rosangela Lyra (diretora da Dior no Brasil), Adriana Bittencourt (design de jóias), mais Julia Petit, Fernanda Barbosa, Cris Saddi, Camila Vieira Santos, Cecília Neves, entre outras bacanas.Na passarela, o destaque esperado era Naomi Campbel - que a se considerar o cabelo cheio de pontas e desalinhado, deve ter chegado bem atrasada... Porém a ex-ultra top não faz mais efeito para o público brasileiro. Foi aplaudida, sim, mas sem euforia, apesar do corpão em cima para seus 32 anos.As peças vieram em tons de lilás, verde e branco e a orquídea foi a estampa obrigatória. Boas as calças de listras e o casaco de orquídeas. Já as golas altíssimas de estilo vitoriano não ficaram bem nem na Ana Hickmann, imagine em uma mulher normal. Veja galeria de fotos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.