Romeu e Julieta no jardim do bem e do mal

Cinéfilo que se preze já viu muitas vezes a história de Romeu e Julieta na tela. Além das versões literais de George Cukor, Renato Castellani e Franco Zeffirelli, Romeu e sua Julieta já cantaram e dançaram (Amor, Sublime Amor), foram parodiados (nas chanchadas da Atlântida, com Oscarito e Grande Otelo) e até fizeram a 2.ª Guerra (Romeu e Julieta nas Trevas). Mas ainda faltava a versão que estreia hoje. Gnomeu e Julieta não é só a nova animação do codiretor de Shrek 2, Kelly Asbury. Como o título sugere, a dupla trágica de Shakespeare se metamorfoseia em... anões de jardim.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2011 | 00h00

Existe a casinha vermelha e a azul. A primeira pertence ao sr. Capuleto e a outra, à sra. Montéquio. Embora vizinhos, os donos não se falam. A aventura começa quando os humanos saem de casa. Romeu é o anão azul, Julieta veste-se de vermelho, cada um no seu jardim. São atraídos um pelo outro, mas o mundo conspira contra eles. A aia, frei Tucker, veja para saber em que as figuras secundárias - mas essenciais na trama - se transformam.

Animações envolvem longos processos de gestação (e realização). Gnomeu e Julieta demorou 11 anos para ser feita. 11 anos! O produtor associado, além de autor da trilha, Elton John aposentou momentaneamente o título de "sir" e armou o maior barraco na imprensa norte-americana. Gnomeu e Julieta converteu-se num grande sucesso da Disney. Somente nos EUA, faturou de cara US$ 75 milhões. Estourou na Europa e lidera as bilheterias em Paris.

Elton John acusa John Lasseter (da Pixar) de ter sido contra o projeto, que não considerava rentável, tendo dificultado ao máximo sua realização. John acrescenta que Gnomeu e Julieta só não faturou mais porque foi mal lançado. Os filmes da Pixar, independentemente de serem parcerias com a Disney ou não, investem no roteiro e na tecnologia (de preferência digital). Gnomeu usa a ferramenta do 3-D, mas Lasseter não investiu no processo (como em Up - Altas Aventuras, por exemplo). O roteiro, desta vez, visa menos ao público adulto - e aposta nas crianças (o que não significa que seus pais não possam se divertir). A curiosidade é saber se Gnomeu vai repetir aqui seu triunfo internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.