Romance do metrô de Nova York chega ao fim da linha

A história de amor moderna de um homemque viu a garota de seus sonhos em um trem do metrô de NovaYork e a procurou na internet não teve um final de conto defadas pois o relacionamento acabou. Para o webdesigner Patrick Moberg, do Brooklyn, à época com21 anos, foi amor à primeira vista quando viu uma mulher em umtrem de Manhattan em novembro passado. Mas ele a perdeu namultidão, por isso criou um site com um esboço para encontrá-lano endereço www.nygirlofmydreams.com. Por incrível que pareça em uma cidade de oito milhões dehabitantes, Moberg só precisou de dois dias para localizar amulher. Seu telefone tocou sem parar e sua caixa de e-mailtransbordou à medida que os nova-iorquinos se solidarizaram como Romeu do metrô e se juntaram à caçada. A misteriosa morena se chama Camille Hayton e é deMelbourne, Austrália, trabalhava como estagiária na revistaBlackBoook e também residia no Brooklyn. Um de seus amigos viuo esboço no site e a reconheceu. Mas depois de se encontrar, aparecer na tevê e na imprensainternacional, o casal levou seu romance para longe dos olhosdo público. Moberg tirou o site do ar e ambos passaram arecusar fazer qualquer declaração -- até agora. Hayton declarou ao jornal australiano The Sunday Telegraphque namorou Moberg durante cerca de dois meses, mas que não deucerto. "Digo que namoramos por um tempo mas que agora somos sóamigos", disse Hayton, de 23 anos, ao jornal. "É realmentelegal as pessoas terem se solidarizado com a história. É partede minha vida agora." Hayton disse que ainda é reconhecida cerca de três vezespor semana nas ruas de Manhattan como 'aquela garota' e que apergunta é sempre a mesma: "Então o que aconteceu?" "Acho que a situação era tão intensa que nos amarrou",disse ela, acrescentando que "nos amarrou de uma maneira que sepoderia confundir, imagino, como algo mais romântico do queera. Não sei. Mas eu queria tentar, por isso não fiquei meperguntando 'e se?"' Hayton declarou ao The Sunday Telegraph que está curtindo avida de solteira em Nova York e se mantém ocupada com aulas deinterpretação e trabalhando em duas lojas de roupas antigas ecomo garçonete. Na semana passada, ela fez um pequeno papel como garçonetena novela "As The World Turns", e no ano passado fez uma pontaem uma cena curtíssima do filme "Sex And The City". "Eu simplesmente não acredito que aconteceu. Parece que fazum tempão", disse Hayton. Moberg, entretanto, ainda se recusa a comentar orelacionamento. "Decidimos não aparecer mais na mídia", escreveu ele em ume-mail à Reuters. (Por Belinda Goldsmith)

BELINDA GOLDSMITH, REUTERS

27 de julho de 2008 | 12h46

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEROMANCEMETRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.