Roma em setembro e O Visitante

Quatro Amigas e Um Jeans

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2012 | 02h08

Viajante

15H50 NA GLOBO

(The Sisterhood Of The Traveling Pants). EUA, 2005. Direção de Ken Kwapis, com Amber Tamblyn, Alexis Bledel, America Ferrera, Blake Lively.

Quatro garotas da mesma idade, nascidas no mesmo mês. Diferentes, entre si, e não apenas no temperamento. No físico, também. Elas partem em viagem de férias, encontram um jeans, e ele se adapta maravilhosamente ao corpo de cada uma delas. Mais - o jeans viajante tem poderes mágicos, e a vida das jovens nunca mais será a mesma. Reprise, colorido, 120 min.

Quando Setembro Vier

22 H NA CULTURA

(Come September). EUA, 1961. Direção de Robert Mulligan, com Rock

Hudson, Gina Lollobrigida, Sandra Dee, Bobby Darin, Walter Slezak,

Brenda De Banzie.

Tem gente que até hoje se pergunta como e por que o nome do lendário mestre de ação Raoul Walsh aparece ligado a esta comédia romântica (como produtor associado ou coisa que o valha). Ele rodava Ester e o Rei em Roma e o estúdio aproveitou para designá-lo na função. Rock Hudson faz norte-americano que costuma passar férias na Itália, com uma amante que um dia se cansa de esperá-lo e se casa com outro. Para complicar, a villa que ele comprou foi transformada em hotel pelo caseiro. Os críticos gostam de dizer que o diretor Mulligan havia perdido o rumo quando fez este filme, mas ele se recuperou e fez depois Subindo por Onde se Desce, A Noite da Emboscada, Houve Uma Vez Um Verão, A Inocente Face do Terror. E a verdade é que Quando Setembro Vier tem charme - o embate de gerações, anunciando mudanças de comportamentos -, além de uma trilha que inclui hits da época, tipo Come September e Multiplication, na voz de Bobby Darin (casado com Sandra Dee). Hudson já havia iniciado sua famosa série com Doris Day. Hoje, não é segredo para ninguém que ele era gay, mas por volta de 1960 ainda estava no armário. Preste atenção - o próprio Hudson sempre dava indicações de suas reais preferências (mas elas passavam despercebidas). Reprise, colorido, 112 min.

Fido, o Mascote

23 H NA REDE BRASIL

(Fido). Canadá, 2006. Direção de Andrew Currie, com Carrie-Anne Moss, Billy Connolly, Dylan Baker, K'Sun Ray, Tim Blake Nelson.

Família adota garoto zumbi para ser amigo de seu filho. A situação torna-se insustentável quando o zumbizinho devora uma menininha da vizinhança e a comunidade resolve agir. O tom é de comédia. Reprise, colorido, 91 min.

Um Lobo Chamado Silver

3 H NA BAND

(Silverwolf). Canadá, EUA, 1989.

Direção de Peter Svatek, com Michael Biehn, Roy Scheider, Shane Méier,

Kimberley Warnat, Shaun Johnston.

Aqui, não é um zumbi, mas garoto órfão que vai viver com o tio na floresta e adota filhote de lobo. O dia, decididamente, está para as ligações perigosas. Reprise, colorido, 97 min.

Evilenko

4H10 NA REDE BRASIL

(Evilenko) Itália, 2004. Direção de

David Grieco, com Malcolm McDowell, Marton Csokas.

Policial persegue criminoso responsável por estuprar e matar pelo menos 50 crianças. Para chegar até ele, traça um perfil psicológico. Como entrar na mente do criminoso? Sem isso, acredita que jamais poderá localizá-lo. Parece ambicioso, e o ator Malcolm McDowell, de A Laranja Mecânica, tem temperamento para personificar o 'mal'. Só que ficou tudo muito banal. Reprise, colorido, 90 min.

TV Paga

O Visitante

16H15 NO TELECINE CULT

(The Visitor). EUA, 2007. Direção de Thomas McCarthy, com Richard

Jenkins, Haaz Sleitman, Hiam Abass.

Richard Jenkins foi indicado para o Oscar de melhor ator e isso terminou dando merecida visibilidade para o drama sobre professor viúvo (e solitário), que se envolve com músico sírio e a mãe dele. Um belo filme que reflete as tensões raciais nos EUA pós 11 de Setembro. Jenkins é excepcional, mas Hiam Abass não lhe fica atrás. Seu rosto expressa humanidade e ela é uma bela (e sexy) mulher madura. Reprise, colorido, 100 min.

Eu Tu Eles

19 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2000. Direção de Andrucha Waddington, com Lima Duarte, Regina Casé, Stênio Garcia, Luiz Carlos

Vasconcelos, Nilda Spencer.

Sertaneja vive com três maridos. Andrucha foi acusado de cosmetizar a fome - na contramão da estética da fome de Glauber Rocha -, mas o diretor sempre se defendeu, dizendo que o regis-tro de seu filme não é social, mas romântico (e comportamental). O elenco e a trilha ajudam na criação de grandes cenas, a fotografia é de Breno Silveira (que assina Gonzaga, De Pai pra Filho, em cartaz nos cinemas). Reprise, colorido, 102 min.

Dirty Harry -

Na Lista Negra

3H35 NO TCM

(The Dead Pool). EUA, 1998. Direção de Buddy Van Horn, com Clint Eastwood, Patricia Clarkson, Liam Neeson.

O último e talvez mais sombrio filme da série com Dirty Harry. Ele se envolve com repórter de televisão, enquanto investiga lista de assassinatos (que o inclui). O carisma de Clint faz toda a diferença. Reprise, colorido, 91 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.