Rodrigo Santoro canta em "Hoje é Dia de Maria"

Ele está tão magro que parece doente. Mas basta conversar dois minutos para perceber que está muito bem. "Emagrecer foi uma exigência para o papel de Dom Chico Chicote da minissérie." O ator emagreceu 12 quilos. A mini na verdade micro, série estréia nesta noite, na Rede Globo de Televisão. Hoje É Dia de Maria - A Nova Jornada terá somente cinco capítulos, até sábado. Adianta bastante dizer que o personagem de Rodrigo chama-se Dom Chico Chicote. É, obviamente, inspirado no Cavaleiro da Triste Figura criado, há 400 anos, por Miguel Cervantes. Divulgação/Valéria Gonçalves/AEPara viver o personagem Dom Chico Chicote (acima), o ator Rodrigo Santoro teve de emagrecer 12 quilosMas não há nada óbvio no novo trabalho televisivo de Luiz Fernando Carvalho. Ele elabora ainda mais seu êxito anterior, em Hoje É Dia de Maria. "Quando o Luiz Fernando anunciou o 2, fui logo dizendo que queria estar nesta. Foi muito legal. Além do formato musical, existe todo um conceito que liga esse trabalho às grandes fontes da literatura. Meu personagem não é Dom Quixote, mas é inspirado nele. Tem elementos do Idiota, de Dostoievski, e do Cândido, de Voltaire. Meu bordão na série destaca a importância do sonho. E o Luiz Fernando realmente tomou a figura física do Quixote como modelo." Ao natural, alto, magro, de cabelo curto, Rodrigo ficou uns dez anos mais jovem. Na microssérie, usa cabeleira, cavanhaque, um figurino que pode causar estranhamento, mas faz parte da magia do personagem. Todo dia eram duas, quase três horas de maquiagem. Emagrecer foi só uma das necessidades do papel. Ele também exigiu todo um trabalho de preparação física, que Rodrigo fez com um especialista de São Paulo, não um personal trainer, mas um artista que trabalha com pantomima e expressão corporal. Valeu a pena o esforço. Com aquela estampa e a fama de astro global, Rodrigo poderia levar a típica vida de celebridade. À praia, ele prefere a piscina que tem em casa. É mais reservada. Há três anos namora a modelo Ellen Jabour, uma relação que já se estabilizou. Gosta de ficar quieto, no canto dele. Agora mesmo, deve estar no mato. "Vou tirar alguns dias de férias para repor as energias, porque tenho trabalhado sem parar", disse há cerca de dez dias para o repórter. É como Rodrigo Santoro gosta. Seu nome poderia ser Trabalho. E é disciplinado. Este foi um ano de muitas novidades para o Neto de Bicho de Sete Cabeças, o filme de Laís Bodanzky que provou que o cara bonito era um verdadeiro ator. Rodrigo começou o ano com o Hoje É Dia de Maria original. Emendou com a filmagem de Os Desafinados, o filme de Walter Lima Jr. sobre os primeiros passos (ou sons) da Bossa Nova. Os Desafinados conta a história da Bossa Nova pelo ângulo dos que não foram bossa-novistas. Rodrigo faz um pianista. Nunca havia chegado nem perto de um piano. Decidiu que para fazer bem o personagem, teria de tocar. Comprou um piano, foi fundo no aprendizado. Não virou um grande pianista, mas no filme é ele quem toca e olhem que se trata de uma composição de Wagner Tiso especial para Os Desafinados. Mal terminou as filmagens - que incluíram uma semana em Nova York, com equipe reduzida, por causa dos custos -, no dia seguinte, ele já estava integrando a trupe de Luiz Fernando Carvalho. Houve todo um trabalho de preparação e interação do elenco de Hoje É Dia de Maria - A Nova Jornada. O grupo ensaiou, treinou, conviveu. "É como o Luiz Fernando gosta de trabalhar. E dá muito certo." Hoje É Dia de Maria. Estréia hoje, após o Casseta e Planeta; quarta-feira, após o futebol; 5.ª, após A Grande Família; 6.ª, após o Globo Repórter e sáb., após a novela América. TV Globo (canais/operadoras: Sky, 5; Net. 18)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.