Rock in Rio vai escolher Argentina, Colômbia ou México para próxima edição

Campanha vai definir próxima sede do festival e levar público para assistir edição de 2011

Estadão.com.br,

18 de março de 2011 | 14h53

O Rock in Rio está à procura de uma nova sede para a próxima edição do festival de música. Desta vez, a ideia é realizá-lo na Argentina, Colômbia ou México. Para isso, a organização do festival vai lançar na semana que vem campanha internacional criada pela empresa Artplan, com a qual pretende 'descobrir o interesse do público e das marcas potencialmente patrocinadoras para receber o evento', segundo nota divulgada nesta sexta-feira, 18.

A campanha do Rock in Rio e a 40 Principales (do Grupo Prisa de Comunicação) será uma promoção que levará espectadores ao festival, que será realizado em setembro no Rio. Os sortudos terão direito a assistir ao Rock in Rio 2011 com tudo pago. No total, serão 15 pacotes com direito à acompanhante (cinco por país), que incluem ingressos, passagem, hospedagem e translado.

O anúncio será veiculado nos principais jornais destes países. A campanha será ativada pelas rádios locais, e o público pode participar da votação que ajudará na escolha do próximo país sede do evento. O site oficial do Rock in Rio (www.rockinrio.com.br) também trará a enquete: Qual país deve abrigar novas edições do Rock in Rio?

Veja também:

linkRock in Rio confirma Shakira, Kravitz, Ivete e D2

linkRock in Rio anuncia shows de palco alternativo

Em nove edições - três no Brasil, quatro em Portugal e duas na Espanha - o Rock in Rio já reuniu mais de 5 milhões de pessoas e 656 artistas. Foram 780 horas de música com transmissão para 1 bilhão de telespectadores em 80 países.

Em 2001, no Rio de Janeiro o impacto econômico foi de US$ 350 milhões. Em 2010, estudo realizado pela Universidade Católica de Lisboa mostrou que o Rock in Rio teve um impacto direto de US$ 95 milhões na economia. Na Espanha, em 2010, o evento gerou mais interesse que a corrida de Fórmula 1 e em Portugal, tem mais destaque que a Copa do Mundo. Para o Rio de Janeiro, em 2011, prevê-se um fluxo no turismo de cerca de 40% do público total do festival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.