Estadão
Estadão

Roberto DaMatta nega acusações de homofobia de Paulo Betti

Ator global disse pelas redes sociais que foi agredido verbalmente pelo sociólogo, que diz que tudo não passa de um 'grande ruído de comunicação'

O Estado de S. Paulo

04 de maio de 2015 | 19h19

O ator e diretor Paulo Betti concedeu uma entrevista à rádio MPBfm, do Rio, que resultou em um desabafo na sua página no Facebook, publicado na tarde deste domingo, 3. "Fui agredido sim, verbalmente e com muita violência, pelo famoso sociólogo Roberto DaMatta, professor e escritor, que na frente da própria esposa, me falou barbaridades contra personagens gays em novelas", escreve Betti (veja abaixo).

Roberto DaMatta negou as acusações. "No mencionado encontro, parabenizei o ator por sua atuação na novela Império, da Rede Globo, no papel do personagem Téo. Em seguida, disse que ele se preparasse para eventuais reações homofóbicas, dados os preconceitos infelizmente ainda existentes na nossa complexa e multifacetada sociedade. E mais não houve", escreveu o sociólogo e colunista do Estado.

"Excluindo a hipótese de má fé deliberada", continua, "motivada por questões de outra ordem, políticas ou não, somente posso supor que um grande ruído de comunicação possa ter ocorrido, fazendo com que os significados dos significantes da minha comunicação tenham sido erroneamente interpretados".

Leia a íntegra do depoimento de Paulo Betti:

 


E a resposta de Roberto DaMatta:

"ESCLARECIMENTO E REPOSIÇÃO DA VERDADE EM RESPOSTA A PAULO BETTI

O ator Paulo Betti registrou em conhecida Rede Social o que se segue:

“Amigos, relutei em escrever aqui o que aconteceu comigo, mas como envolve pessoa pública, achei que seria relevante : perguntado por uma ouvinte num programa da MPB fm, se fui agredido por ter feito o personagem gay Teo Pereira, na novela Imperio, de Aguinaldo Silva, eu já me preparava pra responder que não, tal a quantidade de carinho que recebo pelas ruas, quando me lembrei de um fato recente e não pude mentir pra ouvinte que me perguntou e para os ouvintes e disse no ar: fui agredido sim, verbalmente e com muita violencia, pelo famoso sociólogo Roberto da Mata, professor e escritor, que na frente da própria esposa, me falou barbaridades contra personagens gays em novelas, não direi as palavras pronunciadas em respeito aos meus amigos do facebook, mas faço esse breve depoimento em nome da verdade e do respeito que os gays merecem. Contra a homofobia e sabendo mais sobre Roberto da Mata”.

A respeito da declaração, é verdade que recentemente — no dia 24 de abril — encontrei pela primeira vez na minha vida o ator, numa recepção de aniversário de um amigo comum, na qual compareci com minha companheira.

Quanto ao mais, nada corresponde ao que se passou, razão pela qual, em atenção, em primeiro lugar, aos que tomaram ou tomarem conhecimento das aleivosias; em segundo lugar, em respeito a ética que governa minha vida, obra e trabalho — sessenta anos de atividade docente no Brasil e no exterior, quase uma vintena de livros e mais de mil crônicas — nas quais não há uma linha sequer contra nenhum tipo de homossexualismo; em terceiro lugar aos que me conhecem; e, finalmente ao próprio ator, reponho a verdade.

No mencionado encontro, parabenizei o ator por sua atuação na novela “Império”, da Rede Globo, no papel do personagem Téo Pereira. Em seguida, disse que ele se preparasse para eventuais reações homofóbicas, dados os preconceitos infelizmente ainda existentes na nossa complexa e multifacetada sociedade.

E mais não houve.

Excluindo a hipótese de má fé deliberada, motivada por questões de outra ordem, políticas ou não, somente posso supor que um grande ruído de comunicação possa ter ocorrido, fazendo com que os significados dos significantes da minha comunicação tenham sido erroneamente interpretados.

Aproveito para agradecer as manifestações de solidariedade recebida daqueles que, me conhecendo, não encontram entre os meus inúmeros defeitos o vil preconceito da homofobia.

Quanto ao ator, como se vê, sabe bem menos de mim do que supõe.

Roberto DaMatta

4 de maio de 2015"

Tudo o que sabemos sobre:
Roberto DaMatta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.