Roberto Carlos grava especial de Natal

O tradicional especial do cantor Roberto Carlos, no dia 21 de dezembro, às 22 horas, marcará o início da programação de final de ano na Rede Globo. Dirigido por Roberto Talma, o programa já está sendo classificado como uma exaltação ao amor. Será romântico, sem dar ênfase à tristeza, adianta o diretor, referindo-se às homenagens que o cantor fará à esposa Maria Rita, que faleceu em dezembro de 99, vítima de um câncer raro iniciado no útero. A tristeza da vida pessoal foi responsável por manter Roberto afastado de seus fãs durante todo o ano que passou. Em novembro, sua volta ocorreu em Recife, onde fez um show repleto de homenagens à falecida esposa. Ainda mostrando-se muito frágil e abatido, o rei concedeu uma entrevista coletiva à dezenas de jornalistas, onde contou que o apoio que tem recebido dos filhos, amigos e fãs tem ajudado muito nesta fase. "Não consegui me recuperar totalmente e ainda sinto muito a falta de Maria Rita. Ela foi o meu grande amor", assumiu o cantor durante a coletiva. A gravação do especial ocorreu no Projac, na última segunda-feira, dia 11. Roberto mostrou bom humor e cantou para um seleto público de 200 pessoas durante duas horas seguidas. Acompanhado de uma orquestra formada por 30 músicos, o rei cantou sucessos desde a época da Jovem Guarda até canções inéditas do disco que está sendo lançado neste mês. A platéia, formada em sua maioria por globais como Tony Ramos, Reynaldo Gianechinni, Helena Ranaldi, Carolina Dieckmann, Nair Bello, Ana Maria Braga, Maitê Proença, Lúcia Veríssimo, entre outros, motivou Roberto a brincar com os ilustres. "Nunca cantei para tantas celebridades. Além de tudo, o coro é afinado", comentou. A convite de Talma, vários artistas e apresentadores da casa participaram declamando versos de autores famosos como Camões, Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes. Roberto foi acompanhado por uma orquestra formada por 30 músicos regida pelo maestro Eduardo Lage. O repertório essencialmente romântico reuniu 25 canções: Emoções (com a qual ele abriu o show), Como Vai Você; Detalhes; Como é Grande o Meu Amor Por Você; Eu Te Amo, Eu Te Amo, Eu Te Amo; Jovens Tardes de Domingo; O Diamante Cor-de-Rosa (instrumental, com texto falado sobre a Jovem Guarda); Nossa Canção; um pout-pourri com Eu Sou Terrível, O Taxista, Nas Curvas da Estrada de Santos; 120, 150, 200 Km/h, Todas as Manhãs, Caminhoneiro, Por isso Corro Demais, Parei na Contramão e Calhambeque. Roberto também cantou Tu és a verdade: Jesus; Nossa Senhora; Luz Divina e O Grude.Apesar da aparência melancólica e de ter assumido de vez seus cabelos brancos, Roberto manteve o bom humor durante toda a apresentação e só não conseguiu segurar as lágrimas de emoção ao interpretar as duas canções que fez em homenagem à Maria Rita, no encerramento do show: Eu Te Amo Tanto e Amor Sem Limite. Após duas horas de show, Roberto distribuiu rosas vermelhas e brancas entre algumas pessoas da platéia e, lógico, foi aplaudido de pé.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.