Roberto Carlos faz nova apresentação em alto-mar

?Que prazer rever vocês! Mais uma vez no mar, aqui no Costa Mágica, onde vamos viver alguns dias juntos. Viver junto é bom e eu gosto?, saudou Roberto Carlos à platéia em mais um de seus shows no cruzeiro "Emoções em Alto-Mar", na noite de segunda-feira. ?Então, vai lá pra casa!?, respondeu, aos gritos, uma das centenas de fãs presentes no teatro do navio. Prestes a completar 50 anos de carreira, o Rei prova que continua soberano no coração dessas mulheres e faz do navio uma extensão de seu reino. Desfrutada por cerca de 3 mil pessoas, a viagem, a quarta desde o lançamento do cruzeiro ?real?, acaba hoje. O Costa Mágica - segundo a organização, ?o maior transatlântico já dedicado à costa brasileira?, com 14 andares e 272 metros de comprimento - zarpou do Porto de Santos no sábado e, nos últimos dias, passou pelo litoral fluminense. Na segunda, 60 jornalistas convidados passaram o dia a bordo. Antes do show, participaram de uma entrevista coletiva de Roberto, talvez a única do ano, conforme os organizadores (assim aconteceu em 2007). Como de costume, o cantor não fugiu das perguntas - só fechou a cara quando foi indagado sobre os desdobramentos do processo que proibiu a circulação da biografia a seu respeito escrita por Paulo César Araújo. Não, ele não mudou de opinião a esse respeito, e, instado a falar sobre outro livro, o de Nelson Motta, O Som e a Fúria de Tim Maia, que fala sobre ele, disse que, ao contrário de Roberto Carlos em Detalhes, não se trata de uma biografia não-autorizada. A cada resposta, era intensamente aplaudido pelo público, que pôde assistir à entrevista (400 pessoas foram sorteadas e puderam levar acompanhante; outras dezenas foram convidadas, como a família de sua falecida mulher Maria Rita). Até mesmo repórteres não resistiram e declararam seu amor por Roberto antes de fazer suas perguntas. No show, além de se emocionarem com os clássicos Detalhes, Emoções e Como É Grande o Meu Amor por Você, hits da Jovem Guarda e da fase latin lover, os súditos vibraram ao som de música mais recente, Comandante do seu Coração, com a qual Roberto encerra as apresentações no navio. O figurino usado na indefectível distribuição de rosas, mais uma vez, castigou o coração das fãs: quepe e jaqueta de comandante de navio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

27 Fevereiro 2008 | 11h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.