Roberto Carlos estará em biografia do roqueiro Eduardo Araújo

Araújo vai dar sua versão de fatos importantes relacionados a grandes personagens que participaram da difusão do rock and roll no Brasil

Julio Maria - O Estado de S. Paulo,

05 de junho de 2013 | 20h04

Eduardo Araújo, 50 anos de carreira, vai contar em livro o que ele tem chamado de "a verdadeira história do rock and roll no Brasil". Cantor, compositor e um dos primeiros roqueiros a empunhar um instrumento e sair em busca de shows pelo interior do País, ainda no final dos anos 50, sua autobiografia está sendo redigida pelo jornalista Okky de Souza, da revista Veja. Eduardo diz que o nome provisório da obra é Pelos Caminhos do Rock, nome também de um disco seu, de 1975, e que nela vai dar sua versão de fatos importantes relacionados a grandes personagens que participaram da difusão do rock and roll no Brasil. Wilson Simonal, Tim Maia, Carlos Imperial, Erasmo e ele, Roberto Carlos, ganharão boas páginas.

Araújo não teme por uma reação judicial do amigo? "Não acredito que o Roberto vai me processar por isso. Mesmo porque eu só falo coisas boas dele. Conto, por exemplo, que ninguém queria gravar Roberto no começo. Eu mesmo levei muitos ‘nãos’ com ele quando íamos às gravadoras pedir que lançassem nossos discos."

Araújo, que se prepara para lançar também um novo CD e um DVD e retornar aos palcos com novo show, tem sérias restrições à supervalorização que a história conferiu à Jovem Guarda. "Tinha muita gente, mas poucos entendiam mesmo de rock. Era passar um rapaz na rua com os olhos azuis que eles puxavam para dentro de uma gravadora." O livro ainda não tem previsão de lançamento, mas Eduardo acredita que sairá ainda este ano. "Estamos só pelo autor. E não posso falar mais para não estragar as surpresas que ele trará."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.