Roberto Carlos canta funk e põe três mil fãs para dançar

Roberto Carlos se rendeu ao funk. Quem acha difícil imaginar o cantor repetindo animadamente o refrão ?ela dança, eu danço? deve conferir o especial para a TV Globo gravado anteontem na casa de shows Claro Hall, no Rio e que vai ao ar no dia 16. O funkeiro MC Leozinho, em dueto com Roberto, fez a platéia de 3 mil pessoas se sacudir ao som de Ela só Pensa em Beijar. Foi um dos muitos momentos de festa na noite em que o rei recebeu também Marisa Monte, Jorge Benjor, Erasmo Carlos e Wanderléia.Nada a ver com o garoto que, aos 9 anos, tremia nervoso ao cantar o bolero Amor y más Amor na rádio de Cachoeiro do Itapemirim. Em plena comunhão com seu público, Roberto Carlos, que há muito é tradição natalina nos lares brasileiros, revelou mais uma vez por que é trilha sonora na biografia de muita gente. Alegre, bem-humorado e leve, Roberto iniciou o show com clássicos como Emoções e Como é Grande o Meu Amor por Você. Mas foram os duetos que marcaram o espetáculo. Os encontros começaram com Erasmo Carlos e Wanderléia. Os três, no palco, acompanharam junto com o público imagens no telão dos tempos da Jovem Guarda.Mas o momento funk foi a apoteose de animação do especial de fim de ano. O primeiro especial de fim de ano de Roberto Carlos para a Globo foi gravado em 1974, inaugurando uma seqüência anual que só foi interrompida em 1999. Os fãs que soltaram a voz anteontem no Claro Hall e os que vão assistir ao especial de TV, em casa no dia 16 (logo após a exibição da novela Páginas da Vida), têm certeza de uma coisa: Papai Noel existe. Depois de 32 espetáculos de Natal, ele atende pelo nome de Roberto Carlos.Duetos históricos em CD e DVDNesta sexta-feira a Sony-BMG faz chegar lojas (pela primeira vez adiantado, com o risco de queimarmos a língua) os novos CD e DVD de Roberto Carlos. Boa novidade: é um disco de duetos históricos, que Roberto vem remasterizando e revisando há um ano. No DVD, o cantor vai surgir dividindo palco com Caetano Veloso em Alegria, Alegria; com Gal Costa em Sua Estupidez; com Tom Jobim em Lígia. São os encontros que ele protagonizou ao longo dos anos em seu famoso especial de fim de ano na TV. Ele também canta com Ivete Sangalo em Se Eu não te Amasse tanto Assim, em gravação mais recente. Boa parte do material estava em som mono. Segundo o site oficial de Roberto, diferentemente do lançamento do show gravado ao vivo no Pacaembu, que trazia um DVD e um CD, este ano os dois produtos serão vendidos em separado. O CD (preço entre R$ 33 e R$ 37) virá com a coletânea de 14 faixas e o DVD terá duas faixas bônus. Os encontros com astros da MPB acontecem desde 1974. Houve momentos fantásticos e outros menos brilhantes. Em 1986, ele e Tom Jobim cantaram Estrada do Sol. Em 1981, ele cantou com Cauby A Deusa da Minha Rua. Em 1995, a turma da Jovem Guarda voltou com tudo. Roberto, Erasmo, Wanderléa cantaram juntos de novo Festa de Arromba. Outros duetos: É Preciso Saber Viver, com Titãs; Além do Horizonte, com Zeca Pagodinho (2003); É tão Lindo, com Simony (1984); De Coração pra Coração, com Chitãozinho e Xororó (1986); Como É Grande o Meu Amor por Você, com Daniela Mercury (1995). Roberto, com a ajuda de fãs, selecionou os momentos que reviverão neste final de ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.