Roanne celebra 15 anos com festival gastronômico

Quando o chef francês Emmanuel Bassoleil chegou ao Brasil, em 1987, sua intenção era apenas conhecer as belezas do País e aprender um pouco o idioma. Depois, ele seguiria seu roteiro turístico, com a próxima parada nos Estados Unidos. Mas um encontro mudou de vez o rumo de sua viagem e de sua vida. No dia em que foi conhecer o chef Claude Troisgros, filho de Pierre Troisgros (papa da gastronomia francesa e com quem Bassoleil já havia trabalhado na França), recebeu uma proposta de trabalho irrecusável para assumir a cozinha do Roanne. O desafio foi grande, mas Bassoleil provou que a dedicação e o amor pela arte culinária eram maiores. De chef de cozinha, ele passou também a sócio do restaurante em parceria com Vania Fontana. Para brindar os 15 anos de sucesso da casa instalada na região do Jardim Paulista, Bassoleil convidou a família Troisgros para realizar um delicioso festival gastronômico, no almoço e no jantar, de terça a quinta-feira. Chegam amanhã a São Paulo o pai Pierre Troisgros, de 70 anos e que há 33 sustenta as três estrelas do Guide Michelin para o restaurante Troisgros, em Roanne; ainda o filho Claude, no Brasil desde 1979 e dono do restaurante homônimo e do Boteco 66, no Rio de Janeiro; e, para completar o time, o genro Yves Gravelier, casado com Anne Marie, filha de Pierre, e dono do Gravelier inaugurado em 1993, em Bordeaux. Pierre selecionou para o menu receitas mais clássicas, Yves Gravelier executará uma cozinha mais moderna e criativa, já Claude vai mesclar pratos franceses com ingredientes nacionais. Entre as opções estão o menu completo de Pierre Troisgros para o almoço (ravióli aberto recheado com purê de ervilhas e trufas de verão, filé de salmão com molho de azedinha e gallette de arroz motti, e folhado caramelado recheado com creme e morangos, por R$ 68,00), e o menu dos chefs para o jantar, que inclui foie gras e confit de pato ao molho de açaí, acompanhado de palmito fresco, pupunha, baby cebola e cogumelo, criado por Claude (R$ 95,00). "É um cardápio simpático, em que a pessoa poderá brincar com o paladar", comenta Bassoleil. Os clientes também poderão escolher entre os pratos à la carte, como o carré de cordeiro com aspargos e quiabos grelhados, jus de limão amarelo e tomate confit (R$ 35,50), de Gravelier, ou o filé de mero com banana, passas, coentro e purê de mandioquinha (R$ 33,00), assinado por Claude. Segundo Bassoleil, o festival é também uma maneira de demonstrar sua gratidão pelos clientes. "Quero que meus amigos possam apreciar a culinária realizada por alguns dos melhores chefs do mundo. Por isso, os preços também serão os mesmos praticados no Roanne", afirmou. Para o preparo dos pratos, Pierre e Yves desembarcam no País com alguns ingredientes na mala: tartufos de verão (preto), cereja selvagem e chocolate. Já Claude importa da Amazônia alguns produtos regionais. Natural de cidade de Dijon, na Borgonha, Bassoleil completa 24 anos de carreira, dos quais 14 praticados no Brasil. Ao seu prestígio e ao sucesso do restaurante ele credita muita dedicação e profissionalismo. Entre as iguarias que costuma servir em seu restaurante, ele comenta orgulhoso de sua confeitaria: "Em geral, em outros restaurantes, apenas 60% dos clientes pedem sobremesa, no Roanne 98% pedem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.