Roa Bastos faz 84 anos em repouso

O escritor Augusto Roa Bastos, máximo expoente da literatura paraguaia, autor de Eu, o Supremo completou hoje 84 anos e passou o dia em repouso absoluto devido a uma nevralgia provocada por uma queda sofrida pelo escritor em sua casa, há dez dias. Ele está ansioso porque não pode atender as chamadas telefônicas dos amigos nem receber visita dos mais íntimos e dos parentes", disse seu médico, o argentino Alejandro Maciel.Maciel, co-autor junto com Roa Bastos de sua última obra com o uruguaio Omar Prego Gadea e com o brasileiro Eric Nepomuceno, explicou que Roa Bastos não sofreu nenhuma fratura e nenhum outro dano, segundo exames a que foi submetido. O ganhador do Prêmio Cervantes de 1989, tem sentido dores nas pernas e dificuldades motoras porque seu nervo ciático foi afetado na queda. Por isso ele "não quer fazer nenhum tipo de festa", disse Maciel.Há alguns meses Roa permanece praticamente recluso em sua casa, concentrado nos detalhes finais de uma obra e dedicado a um novo projeto, uma trama que aborda as ditaduras militares em países do Cone Sul da América, durante a década de 70.Maciel informou que Roa Bastos está dando os "toques finais" em um livro de aforismos e outro de contos juvenis, que serão editados em breve por uma editora espanhola. O escritor, que viveu exilado cerca de meio século, primeiro na Argentina e depois na França e na Espanha, voltou esporadicamente a seu país até a queda do regime de Alfredo Stroessner (1954-89), e em outubro de 1995 regressou definitivamente para fixar residência em Assunção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.