"Riso & Altro" arrasa nos risotos

No Riso & Altro o ambiente é simples, alegre, informal, divertido e a cozinha, de primeira. Dirigido por dois amigos italianos, o restaurante justifica o nome, pois tem nos risotos as suas maiores atrações.O restaurante fica na gostosa rua Tavares Cabral, uma travessa da Faria Lima, perto da Rebouças, justamente em frente ao Vecchio Torino, um dos melhores restaurantes da cidade.Giuseppe Negozio, o siciliano e falante Beppe, comanda o serviço, chamando todo mundo de ?patron? e contando sua vida, lembrando principalmente o tempo em que passou no Tibete, onde foi monge budista e passou 18 meses isolado numa caverna, comendo o que achava.Beppe conheceu aqui o chefe, Augusto Piras, que é da Sardenha e que fez os pratos da primeira visita. Posteriormente, numa segunda visita, Beppe informou que Augusto deve voltar para a Itália e que a cozinha está sendo comandada por um jovem chefe, o brasileiro Ivan, cujos pratos também aprovaram totalmente.Segundo Beppe, a casa pode mudar para um imóvel maior na mesma rua, mas pretende manter o mesmo espírito informal e os mesmos preços razoáveis. Por enquanto, fica numa residência adaptada e seu salão em forma de L é relativamente pequeno, abriga 18 mesas e não tem decoração especial. Ao fundo, um bonito ambiente ao ar livre.O cardápio é variado e inteligente, bem diferente dos das cantinas populares. Nele, cinco antipasti (com preços entre R$ 9 e R$ 18); dez massas (entre R$ 10 e R$ 15); sete risotos (entre R$ 17 e R$ 35); seis carnes e uma ave (entre R$ 12 e R$ 15); quatro peixes (entre R$ 13 e R$ 16) e seis sobremesas (entre R$ 3,50 e R$ 6).Beppe informa que propõe sempre vários pratos do dia, de acordo com o que encontra no mercado, pois muita gente da região freqüenta o restaurante várias vezes por semana e gosta das novidades fora do cardápio. Podem aparecer, por exemplo, javali, coelho recheado, galinha d?Angola, frios e massas especiais, sempre feitas na casa.Felizmente, Beppe também sabe ?vender o seu peixe? pois, graças à sua insistência, pedimos uma mussarela especial, que acabou sendo um dos pontos altos do jantar. Uma pena que tenha vindo um pouco gelada. Ele garantiu que essa mussarela, La Pulcinella, feita em Registro pela Valle d?Oro, era mesmo ótima. Uma bola grande, cremosa, com sabor delicado, bastanter úmida. Merece ser conhecida.Na primeira visita, os três risotos provados estavam ótimos, todos no ponto certo, com o arroz al dente. Risotos all?onda, bem úmidos, como gostam os italianos. Delicioso o de frutos do mar, com um toque de pimenta que valorizou os ingredientes (camarão, lula e cubos de salmão).No mesmo nível, o de espinafre com gorgonzola. Um risoto de paladar marcante, mas sem exageros. O mais do que tradicional risoto alla milanese também agradou, porém poderia ter mais aroma do açafrão. Também bem úmido, com bastante queijo.Os risotos demoraram para chegar à mesa, o que é normal e conveniente, pois indica que foram efetivamente feitos na hora. Os pratos principais também agradaram. Beppe foi honesto quanto à costeletta alla milanese. Avisou que o bife era feito com carne de boi e não com a vitela, como é mais comum na Itália. Mas estava muito bem feito, sequinho, fininho e delicioso.Também muito bom o cosciotto di agnello brasato al forno, um pernil de cordeiro desossado, que poderia ser um pouco mais malpassado. Mas ainda estava ligeiramente rosado, úmido, muito macio, saboroso, com um toque de alecrim e um pouco do caldo do próprio assado.Numa segunda visita, agradaram demais o risoto de açafrão e lingüiça, o de funghi secchi e o de gorgonzola e açafrão, feitos pelo novo chefe. Tudo no mesmo nível do primeiro jantar. Uma delícia, um dos melhores que provei ultimamente, o nhoque com molho bolonhesa, que se desmanchava na boca.Carta de vinhos interessante, restrita à Itália. Vários exemplares que fogem da rotina, de bons produtores que não são tão conhecidos aqui ? alguns bem bons, como a Nittardi (da Toscana). As taças para os vinhos poderiam ser melhores. Café expresso cremoso, forte e gostoso.Riso & Altro - Rua Tavares Cabral, 130. Tel: 815-5739. De segunda a sexta, das 12h às 15h30 e das 19h às 23h. Fecha no sábado. Domingo, só almoço, até às 16h30.

Agencia Estado,

28 de julho de 2000 | 15h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.