Rio vai ganhar museu da tecnologia

O Museu do Telefone, que atualmente está fechado para reformas, será transformado em um museu das novas tecnologias e vai passar a se chamar Espaço Telemar. Um novo projeto arquitetônico para o espaço foi escolhido em concurso. O resultado foi anunciado ontem à noite. O projeto vencedor foi unanimidade no júri composto pelos organizadores, a Telemar e o Instituto dos Arquitetos do Brasil, com a prefeitura. Além de render um prêmio de R$ 16 mil, o projeto escolhido será edificado até março de 2001. O concurso foi organizado com o propósito de reformular a concepção do museu a partir de um novo prédio. Atualmente, o Museu do Telefone está abrigado em um casarão antigo, o que os diretores consideraram inadequado para um espaço com temática tecnológica. A idéia da curadoria é construir um lugar de interatividade e virtualidade. "Queremos fazer um museu virtual, em que uma pessoa possa ter a experiência de estar no museu mesmo se apenas estiver em nossa página na Internet, em outro estado", diz Gilda Pessoa, diretora da Telemar. O projeto arquitetônico que venceu o concurso é de autoria de cinco pessoas, dos quais dois ainda são estudantes de Arquitetura da Universidade Federal Fluminense. Segundo Maria Arlete Gonçalves, diretora do Museu do Telefone, a decisão foi justa pois "oferece um espaço perfeito para as novas tecnologias, ele tem uma linguagem adequada ao conteúdo que a gente quer colocar lá, com salas enviezadas e paredes transparentes". Maria Arlete quer que o Espaço Telemar seja um museu em permanente processo: "teremos um espaço físico e também virtual, o que vai dar a chance de que cada visita ao museu seja diferente". Os 60 projetos que concorreram podem ser vistos em exposição até o dia 28 de setembro. Exposição - Instituto dos Arquitetos do Brasil, Rua do Pinheiro 10, Flamengo. Tel: 285-3246. De segunda a sexta- feira, das 9h às 21h. Sábados e domingos das 10h às 18h. Entrada franca.

Agencia Estado,

23 de setembro de 2000 | 20h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.