Rio Sena ganha praia artificial para animar verão parisiense

O Paris Plages, como é conhecida atransformação anual de um trecho do rio Sena em praiaartificial, abriu na segunda-feira com seus organizadoresesperando que o corte nos orçamentos para as férias leveparisienses e turistas a comparecer em massa. As praias artificiais criadas nas margens do rio Sena naregião central de Paris e no Bassin de la Villette, lagoartificial construído na zona nordeste da cidade, vêm sendo umsucesso retumbante desde que foram lançadas em 2002 peloprefeito de Paris, Bertrand Delanoe. Além da areia e das vistas da arquitetura do centroparisiense, a Paris Plage oferece oportunidades para a práticade esportes, como esgrima e um ginásio de esportes ao ar livreao lado do Sena, sem falar em festivais de música nos fins desemana. Como o popular esquema de aluguel de bicicletas na zonaurbana, lançado no ano passado, o Paris Plages em pouco tempovirou uma parte consolidada da paisagem de Paris e vem sendocopiado em várias outras grandes cidades da Europa. O designer de eventos Jean-Christophe Choblet disse que oconceito "pertence ao século 22, porque cidades do Ocidentecomo Paris não podem mais se expandir, de modo que um únicoespaço precisa cumprir diversas funções". Um concerto na noite de segunda-feira para celebrar apresidência francesa da União Européia fará a inauguraçãooficial do evento, que proporciona uma alternativa barata àspraias reais aos parisienses cujos recursos vêm sendo limitadospela alta crescente do custo de vida. "Acredito que a idéia fará ainda mais sucesso este ano queno ano passado, porque os parisienses hoje têm menos rendadisponível, devido à crise do poder de compra", disse Choblet. Ele acrescentou que "as pessoas costumavam sair de fériaspor três ou quatro semanas, mas hoje tendem a encurtar suasférias, então nossa proposta é lhes oferecer lazer gratuito." As atrações em La Villette, um bairro operário de Paris,tiveram sua capacidade dobrada para atrair uma demanda maiorque a esperada. Um estudo feito no ano passado pela prefeitura mostrou queo Paris Plages atraiu grande número de estudantes edesempregados, "que frequentemente não têm meios para viajar emférias", disse a coordenadora Stephane Chave ao jornal LesEchos. O verão em Paris vem sendo relativamente cinza até agora,mas o sol saiu no dia da abertura da praia. A praia do Sena játinha atraído uma multidão feita principalmente de turistas,aposentados e mães com seus filhos. A advogada aposentada Ruth Eldridge, de Filadélfia,descreveu a praia como "um oásis de serenidade no meio dacidade", e o estudante Mickael François, 20 anos, disse que elalhe compensará pelo fato de não poder tirar férias nesteverão.

JOSE, REUTERS

21 de julho de 2008 | 13h50

Tudo o que sabemos sobre:
TURISMOPRAIAPARIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.