Rio perdeu para os Muppets

Na noite em que os grandes favoritos eram os filmes O Artista e A Invenção de Hugo Cabret, para nós, brasileiros, o único prêmio que interessava era o de melhor canção original. Carlinhos Brown e Sergio Mendes eram a esperança de que, desta vez, traríamos para casa o primeiro Oscar da nossa história. Não foi dessa vez. O prêmio foi para Man or Muppet, do filme Os Muppets, superando a canção Real in Rio, da animação Rio.

AE, Agência Estado

27 Fevereiro 2012 | 09h08

O duelo na premiação do Oscar de 2012 ficou mesmo entre os filmes O Artista e A Invenção de Hugo Cabret. O primeiro com dez indicações e o segundo com onze. E a disputa foi apertada. Os três primeiros prêmios entregues na cerimônia - melhor fotografia, direção de arte e figurino - tinham como favoritos justamente os dois longas. Hugo Cabret levou as duas primeiras estatuetas e O Artista venceu como melhor figurino. Prova de que os dois campeões de indicações acertaram ao focarem suas histórias em homenagear o cinema.

O longa de Martin Scorsese, A Invenção de Hugo Cabret, é em 3D, ultracolorido, ambientado em Paris do início do século 20. Ou seja, um título que extrapola as novas tecnologias do cinema. Na história, Scorsese resgata a história de George Méliès, diretor de Viagem à Lua (1902). Já O Artista, filme mudo e em preto e branco, homenageia os filmes mudos do passado.

Dando prosseguimento à premiação, A Dama de Ferro levou o quarto prêmio da noite, superando Albert Nobbs, numa categoria que não tinha favorito aparente. Em seguida, o iraniano A Separação, que já tinha levado o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, confirmou o favoritismo ganhando o Oscar da categoria. O diretor Asghar Farhadi, opositor do atual regime no país dos aiatolás, dedicou o prêmio ao povo do Irã.

A primeira estatueta em uma categoria importante da noite, a de melhor atriz coadjuvante, foi dada a Octavia Spencer, por sua atuação em Histórias Cruzadas. Millennium - Os Homens que Não Amavam as Mulheres ficou com a estatueta de melhor montagem, superando Hugo Cabret e O Artista. O longa de Scorsese, no entanto, foi o vencedor nas duas categorias técnicas seguintes: melhor edição de som e mixagem de som.

Outra zebra da noite foi o documentário Undefeated, sobre uma equipe de beisebol, superando a favorita Pina, de Wim Wenders, sobre Pina Bausch. Na categoria melhor animação, o filme Rango confirmou favoritismo e levou o prêmio. A animação Rio, do diretor brasileiro Carlos Saldanha, não foi indicada e sua ausência foi sentida na premiação. As informações são do Jornal da Tarde.

Mais conteúdo sobre:
Oscar vencedores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.