Rio escolhe os melhores do teatro em 2001

Apesar de terem visto cerca de 200 espetáculos nos últimos 12 meses, os jurados do Prêmio Governo do Estado de teatro dividiram as seis indicações entre 11 peças que estrearam no Rio nesse período. O musical South American Way, escrito e dirigido por Miguel Falabella, teve o maior número de citações (cinco, sendo duas na categoria Especial). Mas quem confirmou sua vocação para sucesso de crítica e público com espetáculos sem preocupações comerciais foi o casal Stephane Brod e Ana Teixeira, que teve três indicações pelo espetáculo O Carrasco. Tal como esta, sua montagem anterior, Carta de Rodez, de 1999, também arrebanhou os prêmios daquele ano. Apesar da qualidade e sucesso, espetáculos inéditos como a comédia Cócegas ou o musical South American Way, o ano não foi dos mais animadores para a dramaturgia carioca. O júri só indicou três espetáculos para a categoria (a terceira foi Os Olhos Verdes do Ciúme), pois não encontrou atributos para nem sequer mencionar um quarto candidato à premiação. "O critério primordial era a qualidade; não levamos em conta estilos, gêneros ou currículo dos envolvidos com as produções", explicou o diretor superintendente da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais (Sbat), Demétrio Nicolau. A entrega do Prêmio Governo do Estado de Teatro ocorrerá na segunda quinzena de fevereiro, em solenidade no Theatro Municipal. Ao todo, serão distribuídos R$ 700 mil. O melhor espetáculo recebe R$ 200 mil e as outras categorias, R$ 100 mil cada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.