Rio cria secretaria para proteger patrimônio de museus

Menos de 24 horas depois do assalto ao Museu da Cidade, em que onze peças de valor histórico inestimável foram roubadas, o prefeito Cesar Maia criou uma nova secretaria com a finalidade de proteger o patrimônio histórico e cultural da cidade. O crime ocorreu apenas dez dias após o roubo de quadros de Pablo Picasso, Henri Matisse, Claude Monet e Salvador Dalí no Museu Chácara do Céu, administrado pela União. A Polícia Federal suspeita de conexão entre os dois assaltos.Anteontem, não havia ninguém na guarita que fica na entrada do Museu da Cidade. O aspecto geral da instituição é de abandono, com mato alto, pichações e falta de segurança. A prefeitura, porém, afirmou que o museu recebe manutenção permanente e os problemas são "pontuais". Também ontem, a direção do Jockey Club Brasileiro confirmou o furto do quadro Tarde Calma, de Batista da Costa, avaliado em R$40 mil. A tela ficava na sede do Jockey Club, no centro.Proteção maior Por meio de um decreto, Cesar Maia alterou o nome da Secretaria Extraordinária de Relações Institucionais para Secretaria Extraordinária de Promoção, Defesa, Desenvolvimento e Revitalização do Patrimônio e Histórica-Cultural da Cidade (Sedrepahc).Com data de segunda-feira, o decreto foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial. Ao anunciar o fato, a prefeitura afirmou que "o patrimônio histórico e cultural da cidade passa a contar com proteção ainda maior".A nova secretaria vai incorporar o Departamento Geral do Patrimônio Cultural e o Conselho do Patrimônio Cultural, antes ligados à Secretaria das Culturas. A prefeitura informou também que o órgão realizará concursos para admitir historiadores, arqueólogos e museólogos.De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública, não houve avanços ontem na investigação do caso do Museu da Cidade, conduzida pela 15.ª Delegacia Policial (Gávea). O museu fica no alto do Parque da Cidade, na Gávea, zona sul, perto da Favela da Rocinha. No assalto, os ladrões levaram onze peças do século 19 com detalhes em marfim, prata e ouro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.