Arquivo/AE
Arquivo/AE

Ricky Martin volta à Broadway com musical 'Evita'

Cantor que trabalhou em 'Os Miseráveis' nos anos 90, atuará com a atriz e cantora argentina Elena Roger

09 de junho de 2010 | 17h54

NOVA YORK (AP) - Ricky Martin vai voltar aos palcos da Broadway com o musical "Evita". O astro portoriquenho vai interpretar 'Che' Guevara, na reedição do musical de Tim Rice e Andrew Lloyd Webber cuja estreia está prevista para o início de 2012, como confirmaram os produtores da obra, Hal Luftig e Scott Sanders.

 

Martin, que já havia trabalhado na produção da Broadway de "Os Miseráveis" nos anos 90, atuará ao lado da atriz e cantora argentina Elena Roger, que fará o papel de Evita, marcando sua estreia na meca do teatro no papel de Eva Perón, após ganhar elogios da crítica no West End de Londres em 2006.

 

"Tive a bênção de poder atuar em muitos dos grandes cenários de shows do mundo, mas nunca perdi meu amor pela intimidade do teatro", disse Martin em comunicado. "Me alegra voltar à Broadway, depois de minha turnê do próximo ano".

 

Esta será a primeira nova produção da Broadway do musical ganhador de sete prêmios Tony desde que debutou há 30 anos no circuito novaiorquino. A nova produção será diferente da montagem de 30 anos atrás, com direção de Michael Grandage e coreografía de Rob Ashford.

 

Tal como retratada na peça, Eva Perón usou sua beleza e carisma para escalar meteoricamente dos bairros pobres da Argentina à mansão presidencial como primeira-dama. Foi ovacionada e adorada por seu povo como uma campeã dos pobres, enquanto seu glamour e poder a tornaram uma grande celebridade política no mundo. "Evita" narra sua apaixonada e trágica história através de uma partitura de Tim Rice e Andrew Lloyd Webber que inclui canções como "Não Chores por Mim Argentina", "Another Suitcase in Another Hall" e "High Flying Adored", junto com "You Must Love Me", o sucesso ganhador de um Oscar no filme de Alan Parker protagonizado por Madonna em 1996.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Ricky Martin'Evita'

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.