Revista Palavra chega ao fim

Más notícias para a cultura. Após 16 edições, a revista Palavra será fechada. O último exemplar deverá chegar às bancas no início de agosto, com destaque de capa para uma entrevista com o arquiteto Oscar Niemeyer. Segundo o diretor de redação da revista, José Eduardo Gonçalves, não houve tempo de publicar na capa uma explicação aos leitores, que vão encontrar uma carta explicativa anexada à edição. Ele diz que o motivo do fechamento da revista é fundamentalmente financeiro.Gonçalves fazia parte do grupo de intelectuais que fundou a revista, liderados pelo cartunista Ziraldo. Defendiam orgulhosamente a bandeira de que Palavra era uma revista de arte, comportamento, cultura e idéias feita fora do eixo Rio-São Paulo e com pretensão de ser nacional. "Em outubro o grupo se desfez, Ziraldo foi tocar outros projetos, como a revista Bundas", conta Gonçalvez. A partir daí, o controle da publicação passou para as mãos de Angela Gutierrez, herdeira da construtora Andrade Gutierrez, "mas uma empresária ligada à cultura do Estado, tendo sido inclusive secretária da Cultura do Estado de Minas Gerais", acrescenta Gonçalves, lamentando a impossibilidade de se viabilizar a publicação."Na verdade, a revista sempre foi deficitária. Sempre teve boa aceitação de público e crítica, mas nunca teve verba de publicidade ou pública, através de leis de incentivo, como acontece com a Bravo, por exemplo", afirma Gonçalves.Para ele, a revista cumpriu seu papel, ao fazer o mapeamento do artesanato popular, dar matéria de capa para a Rádio Favela antes de ser regulamentada e virar tema do filme que está sendo realizado pelo cineasta Helvécio Ratton; publicar uma entrevista inédita com o poeta João Cabral de Melo Neto e entrevistas personalidades da cultura brasileira como sertanista Orlando Villas Bôas, o escultor Franz Krajberg e o próprio Niemeyer que encerra a bela carreira da publicação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.