Revista "Nossa História" é lançada hoje

Análises e reflexões sobre a história do País, em linguagem acessível e em formato jornalístico, com uma tiragem de 50 mil exemplares, distribuídos mensalmente em cerca de 10 mil bancas: a revista Nossa História chega esta semana às bancas, após seu lançamento oficial, nesta terça-feira, na Biblioteca Nacional, no Rio. A edição é um projeto conjunto da biblioteca e da Editora Vera Cruz. E o objetivo é dar ao grande público acesso a textos que apresentem uma leitura crítica sobre "as raízes e a atualidade do Brasil"."Nossa História pretende estimular o gosto pela história de nosso país, ajudando os brasileiros a pensá-lo de maneira crítica e consistente. Afinal, gostar da História do Brasil é uma das maneiras de se empenhar na busca de um país melhor", escreve o historiador e editor da revista, Luciano Figueiredo. "Escrever história é tentar entender o País e entender o País é parte do esforço para sua construção. O escritor da história precisa de seu leitor, parceiro indispensável em fazer a história. Segue-se que precisa ser capaz de se comunicar com o grande público, sem abrir mão, bem entendido, da qualidade e da seriedade de seu trabalho", completa o historiador José Murilo de Carvalho em seu texto sobre o médico e botânico bávaro Karl Friedrich Philipp von Martius que, em 1843 escreveu, a pedido do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, o estudo Como se Deve Escrever a História do Brasil.O primeiro número de Nossa História tem como chamada de capa um artigo assinado por Ronaldo Vainfas, Brasil de Todos os Pecados: Erotismo e Religião se Mesclavam nos Tempos de Colônia. O tema é a relação do sexo com a religiosidade, na pista da impressão dos inquisidores do Santo Ofício, para quem se pecava muito no Brasil Colônia.

Agencia Estado,

18 de novembro de 2003 | 15h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.