Revista "George" encerra atividades

A editora americana Hachette Filipacchi Magazines, filiada ao grupo empresarial Lagardere Group, anunciou na sexta-feira o fim da revista George, publicação que buscava tratar de política e cultura com sofisticação, no modelo da brasileira República. O último número da revista, de periodicidade mensal, deve sair em março homenageando seu fundador, John F. Kennedy Jr. - morto num desastre de avião em 1999 - com textos inéditos de autoria do filho do ex-presidente Kennedy.A revista, que surgiu em 1995 com Cindy Crawford na capa vestida como George Washington (refletindo o perfil editorial da revista) , conseguiu estabilizar suas vendas em 461 mil exemplares/mês, mas não conseguiu sustentar-se pela falta de anunciantes, principal fonte de capital para este tipo de publicação. Depois de uma explosão no mercado editorial durante os anos 90, que permitiu o surgimento de centenas de publicações diferentes nos EUA, as perspectivas de estagnação da economia americana tem amedrontado a publicidade, que deve fazer falir várias publicações nos próximos anos. As primeiras revistas que indicam essa queda são George e a especializada em pais e filhos, Offspring, editada pela Hearst Magazines e Dow Jones Co, que também já anunciou o fim de suas atividades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.