Revista alemã publica 160 mil exemplares com capas diferentes

Periódico pretende dar publicidade às 'imagens do ano'; BMW cria 160 mil anúncios diferentes para a revista

Efe,

22 de novembro de 2007 | 15h01

A revista mensal alemã Cicero, que se autodenomina a "revista para a cultura política", chegou nesta quinta-feira, 22, às bancas com uma tiragem de 160 mil exemplares, cada um com uma capa diferente, o que transforma cada unidade em uma peça única. A experiência inovadora pretende dar publicidade às "imagens do ano 2007" de uma forma não vista até agora em um veículo impresso, com uma fotografia diferente em cada capa, o que dá ao leitor várias opções na hora escolher seu exemplar. Para implementar um projeto tão original, a redação da Cicero teve acesso a todo o arquivo gráfico de 2007 da agência de notícias britânica Reuters. Todos os exemplares têm como fundo imagens pequenas para as quais foram usadas 50 milhões de fotografias, enquanto cada um possui impresso em cima deste fundo uma foto diferente e exclusiva em relação às demais. O projeto se completa com a contracapa da revista, comprada pela empresa alemã de automóveis BMW, que publica 160 mil anúncios diferentes para promover seu novo modelo 1 Coupe, ato inédito no mercado publicitário. Na lombada da revista foi colocado o número de cada exemplar e foram impressas 160 mil linhas da imagem "Rhein-Bild" do fotógrafo Stephan Kaluza. Ele percorreu a pé o maior rio alemão desde a origem até sua foz fazendo um grande registro fotográfico. Posteriormente, Kaluza juntou cada foto em uma única imagem panorâmica de 4 quilômetros de comprimento. Nesta quinta-feira, 20 mil personalidades das áreas de política, economia, imprensa e marketing encontraram nas caixas de correios um exemplar da Cicero, sendo que 11 mil delas viram sua própria foto estampada na capa. Isto é a personalização da revista levada ao pé da letra. Mas a publicação ainda quis coroar a idéia oferecendo aos leitores a chance de encomendar um dos 500 exemplares de uma edição especial na qual poderão ver impressa a foto que quiserem. A revista quebra também com sua própria tradição: é a primeira vez em sua história que publica fotografias em sua capa, que geralmente é adornada com imagens de chargistas e pintores contemporâneos. "O que nos fascinou foi o contraste entre o fluxo informativo de imagens e o momento único capturado por uma fotografia", afirmou Martin Pfaff, gerente da Editora Ringier, proprietária da Cicero, ao apresentar o último número. "Em última instância, criamos algo que não tinha sido feito até agora. A Cicero demonstra assim também quão interessante pode ser a impressão em nosso tempo, atualmente marcado pela eletrônica", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
CiceroRevista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.