Reverência a um mestre esquecido

A maior inspiração de Duduka da Fonseca é o baterista carioca Edison Machado (1934-1990). Ele reclama que seu mestre está esquecido, embora tenha representado para a bateria no Brasil o que o jazzista Kenny Clarke significou para o instrumento nos EUA. Machado foi o primeiro a incorporar de maneira criativa os ritmos brasileiros ao jazz. Duduka lembra que os bateristas de samba jazz tocavam bossa nova nos anos 50 e 60, mas não perdiam por isso o pendor para a improvisação. Machado atuou com quase todos os músicos da bossa nova e formou um dos melhores trios da época, o Bossa Três, com Luís Carlos Vinhas (piano) e Tião Neto (contrabaixo). Com o Edison Machado Quartet o baterista ajudou a popularizar o samba jazz nos EUA nos anos 1970. Edison Machado É Samba Novo, disco de 1963, chegou ao CD em 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.