Retrospectiva de vencedores é destaque do Anima Mundi

O primeiro dia de Anima Mundi traz não só o que de mais novo há no mundo da animação quanto o que de melhor passou pelas telas do festival em seus 20 anos de história. Criado por um grupo de amigos, e animadores, que queria ver mais valorizada, e vista, sua arte, o evento chega a sua segunda década como o mais importante, e maior, da América Latina. E é para comemorar que foi criada a sessão Retrospectiva AM 20 Anos, que traz de volta todos os vencedores do prêmio principal do festival e do júri popular.

AE, Agência Estado

25 Julho 2012 | 11h02

Na programação desta quarta, com sessão às 19h, no Centro Cultural Banco do Brasil, a AM 20 Brasileiros 2 conta com uma seleção que se destacou nas edições de 2002 a 2006. "Engolervilha", do brasileiro Marão, levou os prêmios de melhor filme brasileiro - júri popular Rio de Janeiro & São Paulo em 2003. Em seu terceiro curta, o diretor já mostrava o melhor de seu humor bizarro e, ao mesmo tempo, hilário. "Engoervilha" consegue, ao mesmo tempo, combinar o escatológico, ervilhas, urina e galináceas. Só assistindo para saber. Bom é saber que Marão está preparando atualmente uma versão do curta para crianças, o "Engoervilhinha", "com censura livre". O animador também está preparando seu primeiro longa.

Outra sessão que merece destaque é Panorama 1. Dedicada a exibir as tendências, novas estéticas e temas, a seção traz o que há de mais novo da produção internacional de curtas-metragens de animação. Entre abordagens variadas, destaque para o norueguês "Lexdysia", de Marc Reisbig. Ao contar a história de um garoto que luta contra a dislexia, o curta mistura ''live action'' (''filme de verdade'') e animação. Quem é disléxico, mesmo que em um grau leve, sabe o quanto palavras que surgem misturadas na cabeça podem ser um desafio assustador. São estas palavras que ganham vida e aparecem de várias formas. Com imaginação, ele supera pesadelos e doma o monstro da dislexia. A sessão, quarta às 13h30 no Memorial 3 (e domingo, também às 13h30, no CCBB) ainda conta com outros cinco curtas.

Imaginativo também é o brasileiro "Linear", de Amir Admoni. Com a premissa "a linha é um ponto que saiu caminhando", o curta usa engenhosidade para falar da opressão vivida por quem mora e circula (ou tenta) no trânsito infernal de São Paulo. Na sessão Curtas 2, quarta, às 22h, no Memorial 1, e no sábado, às 13h, no Memorial 2. Para finalizar, um pioneiro da animação brasileira, Chico Liberato, ganha sessão de seu novo longa, "Ritos de Passagem", às 17h, no CCBB. O filme homenageia duas grandes figuras do Nordeste: Lampião e Antônio Conselheiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

ANIMA MUNDI

Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664), tel. (011) 3823-4608; CCBB (Rua Álvares Soares, 112), tel. (011) 3113-3651. R$ 8. Até 29/7. www.animamundi.com.br

Mais conteúdo sobre:
cinema Anima Mundi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.