Retrospectiva comemorará centenário da pintora Frida Kahlo

Uma grande retrospectiva que será inaugurada pelo presidente do México, Felipe Calderón, vai comemorar no Palácio de Belas Artes o centenário de nascimento da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954), informaram neste domingo, 18, os organizadores do evento.A mostra será formada por 100 obras da famosa artista mexicana, entre elas pinturas, desenhos e documentos, afirmou neste domingo Juan Coronel Rivera, neto do artista Diego Rivera, que foi casado com Frida. Ele declarou que a mostra, que vai se chamar "Frida 100 anos", será "a maior realizada sobre a pintora nos últimos 30 anos no México". A exposição, que incluirá algumas da coleção Gelman, otras da coleção Dolores Olmedo e "cinco ou dez" vindas dos Estados Unidos, será aberta entre os dias 5 e 6 de junho, um mês antes da data exata do aniversário de Frida, que nasceu em 6 de julho de 1907.O organizador da mostra espera que a exposição permita mostrar os diversos aspectos da vida da pintora, que enfrentou vários problemas de saúde desde que sofreu um acidente de carro, em 1925, quando tinha 18 anos.Juan Rivera disse ainda que o Palácio de Belas Artes, um dos museus mais importantes da Cidade do México, terá uma sala didática "onde vão ser expostas cartas" e outra onde as idéias políticas de Frida serão lembradas.Lá, serão narrados acontecimentos como a despedida do então diretor do museu, onde Frida foi velada com uma bandeira do Partido Comunista em cima de seu caixão.A exposição vai ter um catálogo no qual cinco especialistas sobre a obra de Frida vão escrever seus quadros, de maneira que, segundo Juan Rivera, se formará um "mosaico" para falar da artista.Sobre as comemorações do cinqüentenário da morte de Diego Rivera (1986-1987), Juan disse que no próximo dia 24 de novembro será inaugurada uma mostra sobre o trabalho do artista, no Museu Anahuacalli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.