Retratos do Brasil na 15.ª mostra da coleção Pirelli-Masp

A coleção Pirelli-Masp de fotografia, que mostra a partir desta quarta-feira, para convidados, suas novas aquisições, que compõem a 15.ª edição do evento, começa a entrar no hall das instituições de cultura mais estáveis do País. Afinal, raras são as iniciativas no Brasil que conseguem celebrar 15 anos ininterruptos de existência. Além da longevidade e da respeitabilidade, o acúmulo de trabalho ao longo de tanto tempo acabou levando à formação de um acervo respeitável tanto em termos quantitativos como qualitativos. Já contando as novas aquisições correspondentes à edição de 2006, são 902 fotografias produzidas por 245 autores de todo o País. Inicialmente, o projeto era que a coleção enfocasse a produção mais contemporânea, com trabalhos realizados a partir da década de 50, mas volta e meia há exceções a essa regra, fazendo com que essa linha cronológica recue até a década de 30. Banco de dados com acervo Como escreve Boris Kossoy, um dos conselheiros da coleção e autor do texto de apresentação deste ano, sua característica primordial é a diversidade temática, técnica e estética. Vários são os eixos e núcleos contemplados, do fotojornalismo à fotoarte, da cor ao preto-e-branco, do retrato à temática social. Em breve, esse acervo poderá ser consultado no banco de dados que será disponibilizado ao público por meio do site do Masp. Essa diversidade se faz sentir com toda a força nas 65 imagens da edição 2006. Talvez até de forma mais intensa. Se em outras edições do evento sobressaía-se um determinado autor, com uma pequena individual, este ano todos estão mais ou menos com a mesma representação. Do ponto de vista geográfico, há uma certa presença dos gaúchos (como já ocorreu com a escola paraense em 2003). Em parte por causa da realização de uma exposição da coleção em Porto Alegre no início deste ano, abrindo assim as possibilidades de contato e pesquisa em relação aos autores da região. Entre eles está Thiago Coelho que, aos 21 anos, é um dos mais jovens a entrar no acervo com uma fotografia de grande pureza documental. Também representam o sul do País o fotógrafo de origem ucraniana Sioma Breitman (1903-1980), Luiz Eduardo Achutti, Fernando Bueno, Julio Cordeiro, Luiz Carlos Felizardo, J.B. Scalco (1951-1983), Eneida Serrano e Tadeu Vilani. Convém destacar que esse subgrupo apresenta internamente a mesma diversidade do conjunto mais geral. Na tentativa de isolar aspectos predominantes, na seleção deste ano - seleção essa feita ao longo de nove encontros entre os historiadores da fotografia que compõem o conselho - é possível destacar duas tendências mais fortes: de um lado está o que se costuma chamar de fotografia artística, termo adotado para indicar as experiências fotográficas de caráter mais estético, como as belíssimas cenas de interior de Eneida Serrano e as paisagens de Fernando Bueno, que têm pedras como elemento principal. Aliás, a paisagem está sendo relembrada com força, por meio de uma mostra paralela com um grande recorte de imagens do gênero selecionadas no acervo. Mas talvez a grande força fique por conta das fotos documentais e jornalísticas, com destaque para os flagrantes do futebol captados pela lente de J.B. Scalco - fotógrafo de grande destaque, morto precocemente - e pelos saborosos registros de época de Luciano Carneiro (1926-1959). Há algum tempo o Conselho da Pirelli buscava incluir no acervo imagens do fotógrafo cearense, mas só conseguiu obter três delas, graças ao apoio de seu filho. Manet e Muntadas Além da Pirelli, o Masp traz outras duas novidades para o público, que sinalizam a vontade do museu de sair do marasmo que vinha caracterizando sua programação. A partir do dia 28, o museu troca sua obra em contexto e traz para o centro das atenções a tela O Artista - Retrato de Marcellin Desboutin, um retrato pintado em 1875 por Edouard Manet exibido ao lado de trabalhos de Degas, Velázquez e Courbet. Um dos destaques da coleção do museu, a obra pintada sob o impulso do impressionismo nascente esteve recentemente em exposição na National Gallery, de Londres. E na sexta, às 19 horas, será exibido em sessão única o vídeo On Translation: Fear/Miedo, do espanhol Antonì Muntadas, que faz parte de instalação apresentada pelo artista na Bienal de Veneza de 2005. Coleção Pirelli-Masp de Fotografia. Masp. Av. Paulista, 1.578, telefone 3251-5644. 3.ª a dom., 11h às 18h. Até 28/1. R$ 15 (3.ª, grátis). Abertura quarta, 19h

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.