Retrato de Picasso é vendido por US$ 95 milhões

O retrato de Dora Maar au Chat, de Pablo Picasso, foi vendido hoje por US$ 95,2 milhões em um leilão organizado pela Sotheby´s em Nova York, enquanto uma obra de Henri Matisse bateu o recorde do artista, atingindo US$ 18,4 milhões.O quadro foi adquirido por um comprador anônimo em sala e é a segunda mais cara obra de Picasso, só superada por O homem com cachimbo, que foi vendida por US$ 104 milhões em 2004, também na Sotheby´s.O retrato de Dora Maar tinha um preço estimado de US$ 50 milhões, e foi leiloado um dia depois de outro quadro do artista espanhol ter dobrado em um leilão na Christie´s o valor mínimo de US$ 15 milhões.A obra na qual Picasso retratou uma de suas amantes e musas com um pequeno gato preto é uma composição harmônica, de cores impactantes e linhas de estilo cubista. O retrato de Dora Maar, que foi posto à venda pela família Gitwitz, foi um dos mais importantes que Picasso dedicou a sua amante e musa, em 1941, no auge do seu turbulento relacionamento."É um redescobrimento, uma oportunidade única em décadas. As obras de Picasso sempre estão no mercado, mas raramente uma desta qualidade", disse à EFE David Norman, vice-presidente do departamento de arte moderna e impressionista da Sotheby´s.O encanto da pintura, que foi autenticada pela filha do artista, Maya Widmaier Picasso, está na composição e em seu tamanho, já que poderia se tratar de um dos maiores e mais extraordinários retratos de Maar.Matisse, outro ponto alto do leilãoOutro ponto alto do leilão foi a obra de Matisse Nu Couché Vu de dos (1927), que, com um preço de venda de US$ 18,4 milhões, quebrou o recorde do artista, que era de US$ 17 milhões.A obra, que tinha um preço estimado entre US$ 12 e 15 milhões, mostra uma mulher nua, de costas, deitada numa cama, e foi pintada durante o que se considera o período colorista mais importante de Matisse.A pintura nunca tinha sido oferecida em leilão e foi adquirida por telefone, por um comprador que preferiu o anonimato. Outro recorde no remate, foi o do artista espanhol Joan Miró, pela venda da escultura Personnage, por US$ 1,1 milhão. Também foi vendido o retrato Arlequin Au Baton (1969), de Picasso, um dos mais refinados de seu período tardio, por US$ 10 milhões.A Sotheby´s conseguiu um total de US$ 207,5 milhões, o número mais alto desde 1990, quando vendeu US$ 240 milhões num leilão. O resultado reflete a solidez de um mercado que está sendo conduzido por compradores de todo o mundo, segundo Norman.c

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.