Retrato de Mao Tsé-tung vai a leilão na China

O retrato mais famoso do líder comunista Mao Tsé-tung, no qual se basearam os quadros que estão pendurados há décadas na Praça da Paz Celestial de Pequim, será leiloado no dia 3 de junho na capital chinesa, informou nesta quinta-feira o jornal China Daily.A casa de leilões Beijing Huachen espera obter entre US$ 120 mil e US$ 150 mil pela venda do célebre retrato, que apresenta um Mao cinqüentão, com terno azul e sua característica verruga, segundo fontes da empresa.Não se sabe quem foi o autor do retrato original, chamado simplesmente de "cópia mãe", uma pintura de 91 por 68 centímetros e que nunca foi pendurada na Praça da Paz Celestial, mas serviu de modelo a todos os outros que foram feitos.Muitas dessas cópias, que foram trocadas ao longo do tempo devido à deterioração que os retratos sofreram ao ar livre, se perderam.A que está atualmente pendurada na célebre praça, curiosamente, é uma cópia "em negativo" do original, pois Mao olha ligeiramente para a direita, enquanto que na cópia mãe ele olha para a esquerda.O artista americano Andy Warhol também se baseou no Mao de Tiananmen para sua famosa série de retratos "pop" do líder chinês, fundador do regime comunista em 1949 e morto há 30 anos, em 1976.Mei Ligang, porta-voz da casa de leilões que fará a venda, destacou que o comprador do retrato estará livre para tirá-lo do país se assim desejar, apesar do zelo com o qual as autoridades culturais atualmente tentam conservar as obras nacionais.Em 1989, durante os protestos estudantis da Praça da Paz Celestial, pelo menos três manifestantes jogaram tinta no retrato de Mao e foram condenados à prisão e só foram libertados recentemente - o último deles em abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.