Retrato de Francis Bacon alcança quase US$ 34 milhões em Londres

O retrato de um nu feminino de Francis Bacon foi vendido por 21,3 milhões de libras (33,7 milhões de dólares) na Christie's na terça-feira, elevando o total da venda de pinturas pós-guerra e contemporânea nessa noite em Londres para 80,6 milhões de libras (127,5 milhões de dólares).

REUTERS

15 de fevereiro de 2012 | 12h07

O "Retrato de Henrietta Moraes", pintado em 1963, ficou abaixo da média das estimativas, que eram de 18 milhões a 25 milhões de libras (28,5 milhões a 39,5 milhões de dólares), se o prêmio do comprador for levado em conta. Mas ainda é o preço mais alto pago por uma pintura nesta categoria em quatro anos na Christie's de Londres.

No geral, a estimativa era a de que o leilão arrecadaria 56,7-84 milhões de libras, depois que uma pintura de Mark Rothko foi retirada para ser vendida em particular.

Houve três recordes de artistas em leilão, incluindo para Christopher Wool, cuja obra sem título saiu por 4,9 milhões de libras, superando as expectativas de 2,5-3,5 milhões de libras.

Os resultados sólidos se seguem a vendas enormes na Christie's em Londres na semana passada, quando foram oferecidos trabalhos de artistas impressionistas e modernos. Aqueles leilões atingiram 179,1 milhões de libras (282,3 milhões de dólares).

O mercado de arte sobreviveu relativamente ileso à crise do euro e ao lento crescimento econômico até agora, com preços aumentando em 2010 e 2011 depois que a crise financeira o afetou em 2009.

(Reportagem de Mike Collett-White)

Tudo o que sabemos sobre:
ARTEBACON*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.