Retrato da rainha Elizabeth 1a é arrematado por US$5,3 milhões

O mais antigo retrato conhecido decorpo inteiro da rainha Elizabeth 1a, que teria sidoencomendado para ajudar a monarca inglesa a "se divulgar" parapotenciais pretendentes, foi vendido na quarta-feira por 2,6milhões de libras (5,3 milhões de dólares). O retrato em tamanho natural feito pelo pintor Steven vander Meulen, de Antuérpia, que se tornou um importante pintor dacorte inglesa na década de 1560, tinha preço estimado entre 700mil e 1 milhão de libras, disse a casa de leilões Sotheby's. Emmeline Hallmark, da Sotheby's, afirmou que o retrato foipintado provavelmente quando Elizabeth tinha cerca de 30 anosde idade. Com quase dois metros de altura, a tela mostra a rainhapálida em pé num vestido de seda escarlate adornado com pérolase jóias coloridas. Em sua mão direita ela segura um cravo --que, segundo aSotheby's, poderia simbolizar um futuro noivado-- e em sua mãoesquerda, uma luva, símbolo de poder e riqueza. Elizabeth foi pressionada a encontrar um marido desde oinício de seu reinado. Um ano depois de ela suceder a irmã, em1558, um comitê seleto da Câmara dos Comuns lhe entregou umpedido formal de que se casasse. Entretanto, apesar de ter tido uma série de pretendentesnos anos 1560 e 1570, ela nunca se casou, o que rendeu oapelido de Rainha Virgem. A tela a óleo foi dada por Elizabeth à família Hampden,durante visita da monarca à mansão da família. Desde então ela permaneceu nas famílias Hampden e Hobart,que são interligadas, apesar de ter sido emprestadatemporariamente para uma mansão em Buckinghamshire, naInglaterra, onde passou 50 anos quase esquecida, pendurada naparede de uma sala reservada. O comprador foi um marchand de Londres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.