Resultado modesto, mas não vexatório

Nos últimos anos, as leis de patrocínio têm permitido que o cinema sobreviva como atividade econômica e estética no País. O difícil, para o filme brasileiro, segue sendo chegar ao mercado. A Imagem faz um trabalho meritório. Bancou O Palhaço e o filme de Selton Mello estourou. A Imagem forçou a barra em Billi Pig. Embora dialogue com um gênero popular como a chanchada, o filme não é menos autoral que os outros de José Eduardo Belmonte. Um lançamento pequeno seria ideal, e poderia até ser ampliado. Com 200 cópias, Billi Pig fez 80 mil espectadores, cerca de 400 por sala, no fim de semana. É pouco. Será preciso segurar o filme para que aconteça. / L.C.M.

O Estado de S.Paulo

06 de março de 2012 | 03h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.