Restaurada 1ª obra neoclássica no Brasil

O portão principal do Jardim Zoológico do Rio, na Quinta da Boa Vista - primeira obra de arquitetura neoclássica do Brasil - foi entregue hoje ao público inteiramente restaurado. Tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional, a obra, que custou R$ 40 mil, recuperou a sua cor original, o ocre, que durante muitos anos ficou escondida pelo cal.Inspirado no pórtico do famoso arquiteto europeu Robert Adam, existente na Syon House - residência de campo da família do Duque de Nothumberland - o portão foi encomendado por dom João VI para embelezar a entrada principal da propriedade real na Quinta da Boa Vista. O próprio Duque de Nothumberland encarregou o seu arquiteto particular, Thomas Hardwick, de fazer a adaptação do projeto para as dimensões do local no Rio e acompanhar a construção na Inglaterra.Em 1812 um pedreiro inglês foi encarregado de escoltar as peças do portão, que viajou para o Brasil todo desmontado. Ele foi responsável também da montagem, já que não existia mão-de-obra especializada em obras de arte no país. De acordo com relatos e gravuras deixadas por Jean Baptiste Debret, pintor da missão artística francesa, em 1816, a montagem do portão já estava concluída. Nesse ano, a futura Imperatriz Leopoldina chegava ao Brasil para se casar com o príncipe herdeiro D.Pedro I, e surgiu então, a tradição popular, repetida por gerações, que a peça teria sido um presente de casamento.Na constituição do portão foi utilizada uma espécie de terracota chamada "pedra de Coade", que consiste em uma mistura feita de argila, pedrisco, areia, cerâmica moída e cozida, e vidro. Os ingredientes eram misturados em uma única argamassa, muito usada na época. A restauração do portão - feita pela Ópera Prima Arquitetura e Restauro, responsável também pela recuperação da Biblioteca Nacional - foi realizada em duas etapas: a primeira consistiu na escovação com água e detergente neutro, seguido de um emplastro de algodão com acetona para dissolver o cal. Na segunda, os restauradores usaram um bisturi cirúrgico para remover o que restou. Dez funcionários da Secretaria Municipal do Meio Ambiente participaram do trabalho.Para comemorar a entrega ao público do portão, os atores Carlos Marins e Carolina Vergara, vestidos como Dom Pedro I e a Imperatriz Leopoldina encenaram uma peça teatral, assistida por cerca de 200 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.