JB Neto/Estadão - 06.03.2011
JB Neto/Estadão - 06.03.2011

Renato Aragão é internado no Rio

Humorista conhecido como Didi Mocó sofreu enfarte

O Estado de S. Paulo

16 de março de 2014 | 11h48

Atualizado às 20h.

O humorista Renato Aragão, mais conhecido como Didi Mocó, de 79 anos, está internado desde a tarde de sábado, 15, no hospital Barra D’Or, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio).

A unidade de saúde não divulgou informações sobre o motivo da internação, mas, segundo familiares, o apresentador teria sofrido um enfarte após a festa de aniversário de 15 anos de sua filha Livian.

O humorista foi submetido a uma angioplastia e está internado na unidade coronariana.

Nascido em Sobral, no Ceará, em 1935, Aragão começou a carreira aos 25 anos na TV Ceará. Foi no programa Video Alegre que nasceu o personagem Didi Mocó, pelo qual é mais conhecido. Em 1964, foi contratado pela TV Tupi do Rio de Janeiro, e ali encontrou Dedé Santana, com quem integrou o programa A, E, I, O... Urca.

Dois anos depois, em 1966, estreava na TV Excelsior Adoráveis Trapalhões, embrião do que se tornaria o grupo de sucesso. À época, o programa contava com Dedé Santana, Wanderley Cardoso, Ivon Cury e Ted Boy Marino no elenco.

Já na TV Record, em 1971, os Trapalhões chegaram à sua formação clássica, com Renato, o Didi, Dedé, Antônio Carlos Bernardes Gomes, o Mussum, e Mauro Gonçalves, o Zacarias. Três anos depois, o quarteto migrava para a Tupi e, em 1977, chegava à Globo. Por quase 20 anos, ocuparam a grade da emissora nas noites de domingo. Nesse período, fizeram músicas e filmes.

Em 1998, Renato Aragão voltou ao ar com o infantil A Turma do Didi, nas tardes de domingo.

No cinema, Aragão já participou de mais 40 filmes, como Na Onda do Iê-Iê-Iê (1965), Os Trapalhões e a Luz Azul (1999). O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili (2006).

Outra faceta de Renato Aragão é sua ligação da Unicef, da qual é embaixador. Ele apresenta anualmente o Criança Esperança, especial televisivo que arrecada doações.

Tudo o que sabemos sobre:
Renato Aragãodidi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.