Remake de "Vale Tudo" terá três finais

Quem matou Odete Roitman? No remake em espanhol de Vale Tudo, que a Globo fará em co-produção com a Telemundo, pode ser que não seja a personagem Leila a assassina da insuportável milionária. Segundo o diretor de Produção Internacional da Globo, José Paulo Vallone, serão gravados três finais para a história. "O público é quem vai decidir quem será o assassino", conta Vallone. "Vamos lançar as opções no ar quinze dias antes do final e exibir o mais votado." Com essa estratégia, Vallone acredita que será possível manter o suspense da trama. Isso porque a novela original já foi vista em vários países, o que inclui alguns da América Latina. O remake é voltado para o público hispânico. O início das gravações da nova versão está previsto para setembro, no Projac, o centro de produção da Globo, em Jacarepaguá. Como na trama original, será ambientada no Rio. O elenco, todo formado por atores estrangeiros, começa a ser escalado dentro de duas semanas. O tema da novela caberá a um cantor hispânico. "A idéia é usar alguma música inédita de um cantor renomado", diz Vallone. A adaptação está sendo feita por Yves Dumont. Na versão original, Leila foi interpretada por Cássia Kiss e Odete, por Beatriz Segall.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.