R.E.M. volta com mais do mesmo que já não é

R.E.M.

Roberto Nascimento, O Estado de S.Paulo

05 de março de 2011 | 00h00

COLLAPSE INTO NOW

Warner

Preço: R$ 30

epois da saída do baterista Bill Berry, em 97, o vocalista Michael Stipe (foto) comparou a nova formação do R.E.M. a um cachorro perneta: "ainda é um cachorro, mas tem de correr de outra maneira", disse. A banda sempre fora obstinada com sua democracia, e dependia dos esforços de todas as quatro "patas". Isso fez da falta de Berry o fator determinante em uma discografia que, na última década, com a exceção de elogiados discos ao vivo, tem aberto mão da relevância na tentativa de recriar a época áurea de Automaticfor the People. O novo, Collapse Into Now, disponível em streaming, por enquanto, no site da NPR e com lançamento previsto para dia 16, não foge à regra. Tenta mais uma vez reconstruir o rock de arena que fluiua com naturalidade nos primeiros 15 anos. Fora alguns lampejos, a produção está emperrada no violão de aço e guitarra elétrica de sempre. Überlin, por exemplo, ameaça virar Loosing My Religion, mas não passa de doce ilusão.

OUÇA TAMBÉM

RADIO FREE EUROPE

Artista: R.E.M. Álbum: Murmur

Gravadora: A&M Records

Preço: R$ 96 (em média)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.